A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/06/2014 16:31

PP se rebela, lança Bernal ao Senado e sexto candidato a governador

Edivaldo Bitencourt e Ludyney Moura
Bernal cumprimenta vereador de Corumbá, que vai disputar o Governo (Foto: Marcelo Victor)Bernal cumprimenta vereador de Corumbá, que vai disputar o Governo (Foto: Marcelo Victor)

O PP decidiu não apoiar nenhum candidato a governador em Mato Grosso do Sul e lançou o sexto candidato à sucessão de André Puccinelli (PMDB). O partido também aprovou, em convenção realizada na tarde de hoje (30), o lançamento da candidatura do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que foi cassado no dia 12 de março deste ano e preside a legenda, para o Senado.

A reunião causa nova reviravolta na sucessão estadual. O advogado e vereador de Corumbá, Evander José Vendramini Duran (PP) será o candidato a governador pela sigla. O grupo, liderado por Bernal, vai lançar chapa pura para todos os cargos.

A candidata a vice-governadora será a vereadora Virgínia Magrini, de Dourados. Bernal, que tentou ser candidato a senador na chapa do PT e em acordo com o PTB, vai disputar uma vaga no Senado. No entanto, o partido vai usar o prazo legal, de até 5 de julho para registrar as candidaturas, para definir os suplentes.

Esta mesma estratégia foi usada por Bernal em 2012, quando definiu o nome de Gilmar Olarte (PP) como vice-prefeito. Os dois foram eleitos e ele acabou assumindo o cargo de prefeito com a cassação do titular. Os dois brigaram e não se falam desde a posse, em janeiro do ano passado.

“O PP defende mudança efetiva, de verdade e não será uma renovação de cargos”, criticou Bernal, assumindo uma linha de críticas a todos os adversários e até aliados.

“Somos contra o que é errado, o golpe e a trairagem que aconteceu em Campo Grande”, atacou o ex-prefeito.

O plano de Bernal, que teve os direitos políticos suspensos com a cassação do mandato, é usar o horário eleitoral na TV para atacar os adversários e todos que tenham contribuído com a cassação do mandato. Ele frisou que não se vê impedido de disputar, já que é presidente regional do PP.

Ele argumentou que a decisão da Câmara Municipal está sob júdice e ainda tem esperanças de voltar ao cargo de prefeito da Capital.

Cerca de 100 pessoas participaram da convenção do partido na sede regional do PP. Eles também aprovaram a indicação de praticamente todo o secretariado na gestão de Bernal para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. No entanto, o grupo ainda não definiu quem vai disputar o que e vai esperar o prazo legal, até à meia-noite de hoje.

Seis - Com a decisão do PP, a sucessão de Puccinelli tem seis candidatos: Nelson Trad Filho (PMDB), Delcídio do Amaral (PT), Reinaldo Azambuja (PSDB), Sidney Melo (PSOL), Antônio Monje (PSTU) e Vendramini.

 

 



Quem vai sair prejudicado nesta situação é o partido.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 01/07/2014 10:54:43
Muda o Discurso Bernal, está história de mudar o errado e golpe não cola mais, quem conseguiria em 8 horas fazer tanta coisa errada ao mesmo tempo?
 
Marco Aurélio Alves Queiróz em 01/07/2014 08:00:40
Com certeza, depois de registrada no Tribunal Regional Eleitoral - TRE, a candidatura do senhor Alcides Bernal para disputar o cargo de Senador da República nestas eleições, terá a mesmo efeito conferida às liminares que conseguiu para reverter sua cassação do cargo de Prefeito desta Capital, simplesmente tumulto e nada de concreto. Aguardem!!!
 
Manoel Oscar Mendes em 01/07/2014 02:19:51
Ao que parece, surge uma grande oportunidade para que grande parte dos eleitores revoltados com o quadro politico, fazer JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS, no voto; Se realmente acontecer essa candidatura, poderá levar até o dobro de votos da última eleição, pois os fatos politicos conseguiu revoltar até que não é leitor do cara, e que por pra fora, velhas figuras do cenário tupiniquim. Esperar prá ver. Viva a Colômbia. Viva a Costa Rica.
 
anderson roque martinez dos santos em 30/06/2014 21:45:59
O Bernal foi cassado, e não pode ser candidato a nada, esta convenção é uma afronta ao TSE/TRE/MPE e ao eleitorado de MS.
 
João Márcio Escobar em 30/06/2014 16:47:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions