A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

27/09/2013 18:11

Nelsinho discute 12 pontos com PDT e vê "coincidência" programática

Zemil Rocha e Zana Zaidan
Programa do PDT, segundo Nelsinho, casa com seu jeito de governar (Foto: João Garrigo)Programa do PDT, segundo Nelsinho, casa com seu "jeito" de governar (Foto: João Garrigo)

O pré-candidato a governador do PMDB e secretário estadual de Articulação com os Municípios, Nelsinho Trad, destacou esta tarde, após a reunião com a direção estadual do PDT, que há convergência ideológico-programática entre ele e os pedetistas. Segundo ele, os 12 pontos da Carta de Campo Grande, elencados pelo PDT para aliança eleitoral em 2014, estão de acordo com a postura que adotou na Capital quando foi prefeito.

“Esses 12 ponto, e não é por falta de modéstia, coincidem bastante com o meu jeito de administrar a Capital”, afirmou Nelsinho, depois de se reunir com o presidente regional do PDT, João Leite Schimidt, o ex-deputado federal Dagoberto Nogueira, o vereador Paulo Pedra e outras lideranças e dirigentes pedetistas na sede estadual do PDT. “Agora o que precisa ser feito é que esses pontos sejam ampliados a nível de Mato Grosso do Sul”, acrescentou.

Indagado sobre o fato de o PDT ser historicamente aliado ao PT no Estado, Nelsinho disse que a proximidade mais atual dos pedetistas é com o PMDB, já que no ano passado Dagoberto Nogueira foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo peemedebista Edson Giroto. Lembrou ainda que em 2008, buscando a reeleição na Capital, teve apoio do PDT. “Então acho que as chances de estarmos juntos são grandes”, asseverou.

Assédio do PSB – Nelsinho Trad confirmou, durante a entrevista ao final da reunião com o PDT, que tem sido bastante assediado por outros partidos interessados em tê-lo como filiado. Citou, porém, apenas um deles, o PSB, do governador do Pernambuco, Eduardo Campos, que tem a intenção de disputar a presidência da República no ano que vem.

Garantiu, porém, que não tem intenção de sair do PMDB, apesar do assédio nesta reta final de trocar partidárias para quem deseja ser candidato na eleição de 2014 (prazo termina dia 5 de outubro). “Fico muito lisonjeado, mas minha história é dentro do PMDB”, garantiu.

Sobre Delcídio ter se reunido ontem com o PDT, Nelsinho disse que teve notícias de que o encontro foi muito produtivo e que todos saíram bastante satisfeitos.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions