A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

17/08/2014 10:52

No velório de Campos, Nelsinho diz que "comoção é muito forte"

Kleber Clajus
O ex-prefeito de Campo Grande, candidato ao governo do Estado (de camisa clara), em meio aos políticos no velório de Eduardo Campos (Foto: Divulgação)O ex-prefeito de Campo Grande, candidato ao governo do Estado (de camisa clara), em meio aos políticos no velório de Eduardo Campos (Foto: Divulgação)

O candidato ao governo de Mato Grosso do Sul Nelson Trad Filho (PMDB) acompanha, neste domingo (17), missa e enterro do ex-governador de Pernambuco e presidenciável, Eduardo Campos (PSB), além de três de seus assessores. A cerimônia de despedida reúne mais de 100 mil pessoas no Palácio das Princesas, sede do governo pernambucano, em Recife. Não há informações sobre outros políticos do Estado que tenham ido para os funerais.

“A comoção popular é muito forte. Centenas de milhares de pessoas estão aqui, emocionados e demonstrando a admiração que tinham por Campos”, comentou Nelsinho, que chegou durante a madrugada após participar de velório do ex-deputado e assessor de Campos, Pedro Valadares, em Simão Dias (SE), distante 115 quilômetros de Aracaju.

Durante a manhã, o peemedebista participa de missa campal comandada pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, em frente ao Palácio das Princesas, onde milhares de pessoas prestam sua última homenagem a Campos. Em seguida, às 17h, acompanha cortejo fúnebre levará o corpo do ex-governador até o cemitério Santo Amaro, onde será enterrado ao lado do jazigo do avô e ex-governador Miguel Arraes (1916-2005).

Velório no Palácio do Campo das Princesas de Eduardo Campos e dos membros de sua equipe Carlos Augusto Percol, Alexandre Severo e Marcelo Lyra (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)Velório no Palácio do Campo das Princesas de Eduardo Campos e dos membros de sua equipe Carlos Augusto Percol, Alexandre Severo e Marcelo Lyra (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Nelsinho retorna a Campo Grande no início da noite, tendo prevista para amanhã a retorma de compromissos eleitorais com reunião junto a coordenação de campanha e de debate durante a noite.

“Sempre acreditei que o Eduardo seria o melhor presidente, mas vice, quando a gente escolhe, é para eventual substituição do titular. Se Eduardo colocou Marina Silva é porque confiava nela. Estamos juntos em torno do mesmo projeto, de buscar o melhor para a população. O Campos era um exemplo de luta, de trabalho, de competência, e como ele mesmo disse, não vamos desistir do Brasil”, ressaltou, via assessoria de imprensa.

Morte em campanha – Nascido em Recife (PE), Eduardo Campos havia completado 49 anos no último dia 10 de agosto e faleceu, na quarta-feira (13), vítima de acidente aéreo em Santos (SP). Ele deixou esposa e cinco filhos. Outras sete pessoas, entre piloto, co-piloto e assessores também morreram.

Candidato do PSB, ele era o terceiro colocado nas pesquisas para a presidência da República. Em sua trajetória, Campos ocupou cargos de governador de Pernambuco, deputado federal, presidente do partido e ministro de Ciência e Tecnologia do governo Lula, antes de se afastar do PT e selar aliança com a ex-senadora Marina Silva, que deve assumir na quarta-feira (20) seu lugar na corrida ao Palácio do Planalto.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions