A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/12/2014 13:44

Novo modelo de gestão com 13 secretarias segue para a Assembleia

Leonardo Rocha
Azambuja define sua nova gestão com 13 secretarias, projeto será encaminhado hoje para Assembleia (Foto: Marcos Ermínio - Arquivo)Azambuja define sua nova gestão com 13 secretarias, projeto será encaminhado hoje para Assembleia (Foto: Marcos Ermínio - Arquivo)

O projeto com o novo modelo administrativo para o governo estadual, proposto pela equipe de Reinaldo Azambuja (PSDB), será encaminhado hoje (10) para Assembleia Legislativa, onde deve ser votado após acordo de lideranças. A proposta que prevê a redução de 15 para 13 secretarias, tem o objetivo de tornar o executivo mais ágil e dinâmico.

"O projeto será encaminhado hoje para que os deputados possam votar nos próximos dias, estas mudanças na estrutura do governo serão feitas para melhorar a gestão, depois outras alterações serão feitas através de decretos", explicou o coordenador da equipe de Azambuja, Marcelo Miglioli.

Das 15 secretarias existentes, a da Relações Institucionais e da Juventude, que foram criadas para abrigar indicações políticas, deixarão de existir, sendo incorporadas a outras pastas. Já o Planejamento irá ser subordinado à Secretaria de Governo, saindo da Semac, que vai sofrer uma restruturação.

A Seprotur vai ser dividida em duas, tendo Agricultura e Pecuária e outra de Comércio, Industria e Produção. A Casa Civil ficará responsável pela parte política do governo e também deve abrigar a área de Comunicação.

A Secretaria de Recursos Humanos permanece na Administração e a Fundesporte vai para a Secretaria de Educação. Esta proposta foi feita através de consultoria com a MBC (Movimento Brasil Competitivo), entidade idealizada pelo empresário Jorge Gerdau, que trabalha com gestão pública, para diminuir os custos do executivo e torná-lo mais ágil.

Trâmite - O deputado Jerson Domingos (PMDB), presidente da Assembleia, afirmou que este projeto pode ser votado em regime de urgência se tiver o acordo de líderes, para adiantar o processo, sem precisar cumprir todos os prazos regimentais.

"O projeto será analisado e apreciado pelos deputados, que não tem motivos para não atender esta reivindicação", disse ele. O governador André Puccinelli (PMDB) inclusive ressaltou que irá colocar a sua bancada a disposição para aprovar este novo modelo administrativo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions