ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Política

Novo piso para professores do município depende da arrecadação, diz secretária

Por Alberto Dias | 22/01/2017 18:55
Secretária de Educação, Ilza Mateus, em reunião com prefeito Marquinhos Trad neste domingo (22). (Foto: Alberto Dias)
Secretária de Educação, Ilza Mateus, em reunião com prefeito Marquinhos Trad neste domingo (22). (Foto: Alberto Dias)

Com uma folha mensal de funcionários que soma quase R$ 112 milhões, contraposta a uma dívida deixada pela gestão anterior que ultrassa os R$ 300 milhões, a administração municipal evita falar em reajuste salarial aos 22 mil servidores, que no ano passado acabaram sem a atualização dos rendimentos. No caso dos professores, que cumpre tabela específica, a situação não é diferente.

"Dependerá da arrecadação do município, pois temos que verificar o limite prudencial da folha", explicou a secretária Ilza Mateus, em entrevista ao Campo Grande News news domingo. Outro assunto a ser tratado "mais adiante" é a eleição dos diretores nas unidades de ensino. A exemplo do que havia dito o prefeito Marquinhos Trad (PSD), a meta é publicar decreto e iniciar as tratativas no segundo semestre.

Com apenas 20 dias de gestão, as urgências demonstradas são outras: deixar tudo pronto para as aulas que começam daqui a duas semanas em 94 escolas e 99 ceinfs. Segundo Ilza, o trabalho é intenso e, deste total, cerca de 100 unidades já tiveram os terrenos limpos e capinados. Muros pixados foram pintados e alguns reparos foram feitos. Quanto aos uniformes e kits escolares, cautelosa, diz que devem chegar nos primeiros dias de aula.

A partir desta segunda-feira (23), as creches e também as 94 escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) começam a receber os alimentos que comporão a merenda de 107 mil alunos na Capital . Na Suali (Superintendência de Abastecimento Alimentar), toneladas de mantimentos serão distribuídas por três caminhões baú e duas caminhonetes até as unidades - trabalho que deverá ser concluído antes do início das aulas.

Também amanhã, cada unidade passará a contar com um guarda municipal para cuidar da segurança e evitar invasões. "Quatro ceinfs foram arrombados entre dezembro e janeiro", revelou a secretária. Já o prefeito Marquinhos Trad, garantiu a segurança no entorno das unidades. "Já pedi reforço e atenção à Agetran", disse, para organizar o trânsito no retorno às aulas, a partir de 6 de fevereiro, uma responsabilidade da Agência Municipal de Transporte e Trânsito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário