A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

15/07/2009 09:36

Novos conselheiros do TCE pregam "prevenir a remediar"

Redação

Em um evento concorrido, com as presenças de deputados estaduais, prefeitos, membros do Ministério Público, da Justiça e do governo, tomaram posse hoje no TCE (Tribunal de Contas do Estado) dois novos conselheiros: o ex-deputado federal Waldir Neves e o auditor Iran Coelho das Neves.

Durante os discursos, os conceitos mais usados foram ética e isenção, condições apontadas como fundamentais para o trabalho ético e eficiente na avaliação de contas de gestores públicos, como secretários, prefeitos e governador.

O ex-deputado federal do PSDB foi o primeiro a falar na manhã desta quarta-feira, na sede do Tribunal. De improviso, Waldir Neves agradeceu o "empenho" do governador André Puccinelli para que o "transformasse em conselheiro do TCE".

O tucano foi escolhido após indicação do governo, com nome submetido e aprovado pela Assembléia Legislativa. O presidente do Legislativo, Jerson Domingos (PMDB), também foi lembrado na lista de agradecimentos de Waldir.

O ex-deputado, que renunciou ao mandato para assumir a vaga no Tribunal de Contas, resumiu seu passado político como de um parlamentar "atuante e polêmico", e disse que agora terá uma postura de "responsabilidade e isenção, altivez e ética" no TCE, garantiu.

O presidente da Casa, Cícero de Souza, recebeu Waldir como "amigo", e elogiu muito a escolha dos dois nomes que agora passam a integrar o TCE.

Prevenção - O auditor Iran Coelho das Neves, nome indicado pelo próprio TCE, validado pelo governador e pela Assembléia, fez um discurso em tom mais emotivo.

Ao agradecer o apoio da família, mudou a voz, nitidamente emocionado com o momento. "Não chegaria aqui sem o apoio incondicional da família", resumiu.

Apesar da experiência de anos no TCE, o auditor encara o novo cargo como "desafio", que vai cumprir ao lado de pessoas admiradas por ele, como o presidente Cícero de Souza.

Iran prega o trabalho preventivo, como fórmula para economizar dinheiro público e evitar punições aos gestores no Estado e nos municípios. "Vou trabalhar pensando em ações preventivas. Punir sempre é mais oneroso do que prevenir."

Minutos depois, recomendação igual foi feita pelo governador André Puccinelli, que tem as contas de sua administração submetidas ao crivo do TCE. Na avaliação dele, as ações do Tribunal de Contas têm de ser mais "preventivas do que consertivas".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions