A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Maio de 2017

19/05/2017 17:57

OAB-MS defende afastamento de Temer, após denúncias na Lava Jato

Luana Rodrigues
Conselheiros em reunião nesta sexta-feira (19). (Foto: OAB/ MS)Conselheiros em reunião nesta sexta-feira (19). (Foto: OAB/ MS)

O Conselho Estadual da OAB/ MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul), decidiu apoiar o afastamento do presidente Michel Temer. A decisão foi tomada durante uma sessão extraordinária, realizada pela entidade na tarde desta sexta-feira (19), em Campo Grande.

Em nota, a OAB/ MS informou ainda que defende a realização de eleição nos moldes da Constituição da República, de forma indireta, logo após o afastamento do presidente.

“O Conselho Seccional aprovou a defesa da eleição nos termos atuais da Constituição e deliberou também pelo requerimento à PGR (Procuradoria Geral da República), para que sejam divulgados os termos das delações da JBS", pontuou o presidente da OAB/MS, Mansour Karmouche.

A deliberação da seccional será levada ao Conselho Federal da Ordem, que se reunirá neste sábado (20) para definir o posicionamento da entidade e encaminhá-la em âmbito nacional.

Delação - O presidente Michel Temer (PMDB) foi flagrado em uma gravação feita pelos irmãos Joesley e Wesley Batista autorizando o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) a intermediar a resolução de um assunto relativo a holding J&F. O parlamentar foi filmado pela Polícia Federal recebendo propina de R$ 500 mil.

Na deleção premiada dos irmãos Batista, eles ainda contam que disseram para Temer que estavam pagando uma mesada para ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro para permanecerem calados na prisão.

A situação foi incentivada por Temer, que afirmou o pagamento deveria ser mantido.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions