A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/02/2016 09:26

Olarte chega uma hora antes do início de audiência no Tribunal de Justiça

Antonio Marques e Leonardo Rocha
Ronan Feitosa, de costa, é o primeiro a depor na audiência de instrução no TJMS ao desembargador Luiz Claudio Bonassini, no fundo ao centro. Ao lado direito, os advogados de defesa e à esquerda do Tribunal, estão os promotores do MPE (Foto: Marcos Ermínio)Ronan Feitosa, de costa, é o primeiro a depor na audiência de instrução no TJMS ao desembargador Luiz Claudio Bonassini, no fundo ao centro. Ao lado direito, os advogados de defesa e à esquerda do Tribunal, estão os promotores do MPE (Foto: Marcos Ermínio)

O vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), afastado do cargo por decisão judicial, chegou uma hora antes do início da audiência de instrução no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), em que vai ser ouvido pelo desembargador Luiz Claudio Bonassini da Silva, no processo em que é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Ao chegar ao Tribunal com tanta antecedência, Olarte conseguiu evitar entrevistas aos jornalistas, que ainda não haviam chego ao local. A sessão iniciou às 9h10min e o primeiro a depor é o pastor e ex-assessor de Gilmar Olarte, Ronan Feitosa, que é acusado que pegar os cheques com os fiéis da Igreja Assembleia de Deus Nova Aliança e pessoas próximas do ex-vice-prefeito para levantar recursos para viagens de Olarte ao interior do Estado.

Ao chegar ao Tribunal para acompanhar os depoimentos, o ex-titular da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Valtermir de Brito, disse que se trata de uma armação política contra Gilmar Olarte e que agora “a verdade começa a ser esclarecida”.

Segundo ele, sem citar nomes, querem envolver Olarte e desconstruir sua imagem e lembrou o fato de os cheques falsos descartados pela Justiça. Valtemir se refere a perícia feita a mando da Justiça, que confirmou a falsificação de cinco folhas de cheque apresentadas como prova contra Ronan Feitosa, acusado de fazer "empréstimo" junto a agiotas para gastos na campanha eleitoral de 2012 com lâminas fornecidas por terceiros em branco. Diante do laudo, desembargadores da Seção Criminal decidiram retirá-las do processo.

Hoje devem depor Gilmar Olarte, seu ex-assessor Ronan Feitosa e Luiz Márcio Feliciano, que responde por lavagem de dinheiro. Eles serão ouvidos pelo desembargador Luis Claudio Bonassini. Eles também são acusados de terem emprestado cheques em brancos para custear a cassação do prefeito Alcides Bernal, ocorrida em março de 2014.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions