A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/02/2016 08:43

Olarte volta à cena nesta sexta-feira em audiência no Tribunal de Justiça

Antonio Marques
O ex-vice-prefeito Gilmar Olarte reaparece hoje para depor no Tribunal de Justiça em processo que é acusado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)O ex-vice-prefeito Gilmar Olarte reaparece hoje para depor no Tribunal de Justiça em processo que é acusado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Afastado da prefeitura desde o dia 25 de agosto do ano passado por decisão da justiça, o ex-vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), volta à cena na manhã desta sexta-feira, a partir das 9 horas, em audiência de instrução no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Ele vai prestar depoimento em processo em que é acusado pelo MPE (Ministério Público Estadual) por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

A primeira audiência, realizada no dia 27 de novembro do ano passado, o desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva ouviu as testemunhas de acusações, que também foram vítimas do caso, que ficou conhecido nacionalmente. Gilmar Olarte e seu ex-assessor Ronan Feitosa foram acusados de pedirem cheques em branco de fiéis da igreja Assembleia de Deus Nova Aliança, entidade em que os dois eram pastores, para levantarem recursos para Olarte fazer viagens ao interior do estado, durante a campanha eleitoral à prefeitura de Campo Grande. Ele também é suspeito de usar os cheques, após o resultado das eleições, para cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP).

Na ocasião, as vítimas que testemunharam no processo, confirmaram as informações dos autos e alguns até choraram durante a sessão ao lembrarem as dificuldades que passaram após terem seus nomes negativados na praça, além de passarem a ser cobrados e, até, ameaçados por agiotas que estavam com cheques sem fundos.

Olarte não chegou a participar da audiência, apenas seu advogado de defesa, Jail Azambuja, acompanhou os depoimentos de acusação. O ex-governador André Puccinelli chegou a comparecer ao Tribunal, que teria sido arrolado com testemunha de defesa de Gilmar Olarte, mas foi dispensado minutos antes do início da sessão pela defesa do ex-vice-prefeito.

Hoje devem depor Gilmar Olarte, seu ex-assessor Ronan Feitosa e o empresário Luiz Márcio Feliciano, que responde por lavagem de dinheiro. Serão ouvidos pelo desembargador Luis Claudio Bonassini. Eles também são acusados de terem emprestado cheques em brancos para custear a cassação do prefeito Alcides Bernal, ocorrida em março de 2014.

Na primeira sessão de instrução, as testemunhas confirmaram que os cheques eram repassados a Ronan Feitosa e a Gilmar Olarte em troca de promessas de favorecimento quando o então vice-prefeito assumisse o comando da prefeitura da Capital. Uma testemunha chegou a dizer que entregou dinheiro vivo nas mãos de Olarte em uma ocasião, pois desconfiava que Ronan estaria desviando os recursos.

Em novembro, além dos depoimentos marcantes, a sessão foi marcada pela presença do prefeito Alcides Bernal (PP), que fez questão de depor contra seu algoz e vice-prefeito, afastado do cargo após ser acusado pelo MPE de participar de um esquema de compra de vereadores para cassar Bernal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions