A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

05/10/2018 10:27

Para garantir votação, forças de segurança convocam 5,3 mil

Esquema especial contará com 1.250 viaturas, 20 embarcações para a área do Pantanal, 1 helicóptero e 1 avião

Anahi Zurutuza e Bruna Pasche
No meio, secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira (terceiro da esquerda para a direita), divulgou números de policiais e outros servidores que trabalharão durante o fim de semana de eleições (Foto: Henrique Kawaminami)No meio, secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira (terceiro da esquerda para a direita), divulgou números de policiais e outros servidores que trabalharão durante o fim de semana de eleições (Foto: Henrique Kawaminami)

Das 7h deste sábado (6) às 7h da próxima segunda-feira (8), 5,3 mil policiais militares, civis, federais, bombeiros, agentes penitenciários e peritos foram escalados para trabalhar em regime especial e garantir a segurança do 1º turno das eleições 2018, no domingo (7).

As forças de segurança trabalharão com 1.250 viaturas, 20 embarcações para a área do Pantanal, 1 helicóptero e 1 avião.

O balanço foi divulgado pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), que comanda a operação, durante coletiva de imprensa na manhã de hoje. "Tudo isso é para garantir o exercício pleno da democracia", afirmou o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira.

A PM (Polícia Militar) colocará nas ruas de Mato Grosso do Sul 2,7 mil servidores, 1,1 mil só na Capital. Os PMs trabalharão fardados e à paisana (equipe do serviço de inteligência).

Em cada local de votação, segundo o comandante da corporação, coronel Waldir Ribeiro Acosta, uma dupla de militares estará à disposição para o atendimento de ocorrências.

Flagrantes – Presos cometendo crimes eleitorais –os mais comuns são compra de votos, transporte de eleitores e boca de urna–, serão levados para as sedes da PF (Polícia Federal) em Campo Grande, Dourados, Naviraí, Ponta Porã, Três Lagoas e Corumbá.

Nas demais cidades, os flagrantes serão feitos nas delegacias da Polícia Civil.

O delegado-geral, Marcelo Vargas, destacou na coletiva que equipes das delegacias de 12 cidades foram reforçadas. Dentre elas, estão Caarapó, Paranhos, Aral Moreira, Ponta Porã e Corumbá, todas na faixa de fronteira.

Socorro – O Corpo de Bombeiros convocou 1.180 militares para a operação e destes, 324 atuarão na Capital.

A preocupação da corporação é com as ocorrências registradas depois que as urnas estiverem apuradas. “As ocorrências mais comuns são os acidentes durante as comemorações”, afirma Joilson Alves do Amaral. 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions