A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/11/2015 09:51

Pedra diz que continua como secretário, já que ainda não é ficha-suja

Leonardo Rocha
Paulo Pedra diz que só deixa cargo se for da vontade de Bernal (Foto: Gerson Walber - Arquivo)Paulo Pedra diz que só deixa cargo se for da vontade de Bernal (Foto: Gerson Walber - Arquivo)

Paulo Pedra (PDT) diz que vai recorrer da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que cassou seu mandato, assim como dos vereadores Delei Pinheiro (PSD) e Thais Helena (PT). Por esta razão permanece como secretário municipal do Governo, já que ainda não é considerado ficha-suja. Ele disse que deixa o cargo apenas se for pela vontade do prefeito Alcides Bernal (PP).

"Esta decisão cabe recurso e nós vamos recorrer, só vou aguardar a publicação do acórdão, não concordamos com a decisão do TSE e vamos embasar nossa defesa", disse o secretário, ao lembrar que só poderia ser considerado ficha-suja, se processo já tivesse transitado e julgado. "Ainda cabe recorrer".

Pedra disse que conversou por telefone com o prefeito Alcides Bernal, e que este prestou solidariedade. "Se o prefeito entender que devo sair, não vai haver nenhum problema, vou continuar ajudando e assessorando no que for necessário, trata-se de uma decisão dele". O pedetista já tinha dito que poderia sair do cargo em abril do ano que vem, para estar apto a disputa das eleições de 2016.

O TSE cassou o mandato de Paulo Pedra, pela denúncia de compra de votos, a votação foi unânime seguindo a posição do relator do processo, o ministro Edmar Gonzaga, que rejeitou o recurso especial eleitoral apresentada pelo vereador.

No dia 9 de dezembro de 2013, por três votos a votos a um, a maioria dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral derrubou o parecer-voto do relator, juiz Nélio Stábile, que entendeu que não havia provas suficientes para condenar Pedra, Thais Helena e Delei Pinheiro, por captação ilícita de votos.

No mesmo mês, o TSE deu efeito efeito suspensivo à decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que havia cassado os três, garantindo a permanência nos cargos. Assim que Bernal retornou a prefeitura de Campo Grande, no final de agosto, ele escolheu Paulo Pedra para fazer a articulação política de sua gestão, principalmente no contato com os vereadores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions