A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

02/09/2015 19:43

Pedra revela que foi procurado por Amorim antes da cassação de Bernal

Michel Faustino
Pedra retornou ligação e deixou mensagem no celular do empresário afirmando que se manteria fiel  a Bernal. (Foto: Fernando Antunes)Pedra retornou ligação e deixou mensagem no celular do empresário afirmando que se manteria fiel a Bernal. (Foto: Fernando Antunes)

O secretário de Governo do Município, vereador licenciado Paulo Pedra (PDT), declarou, após deixar a sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), na tarde de hoje (02), que foi procurado pelo empresário João Alberto Kramper Amorim, dono da empresa Proteco Construções, supostamente para negociar a cassação de Alcides Bernal (PP), em março de 2013.

Pedra revelou ainda que teve o nome citado em conversas entre Amorim e o também empresário João Baird, da Itel Informática, no período em que ambos tiveram as ligações interceptações pela Polícia Federal. Os empresários são investigados por suposto envolvimento em esquema de superfaturamento de obras contratadas pelo governo do Estado na gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB).

"Eles (João Amorim e Baird) comentaram que dariam guarida para mim. Depois Amorim me ligou e caiu na caixa, ai eu retornei e a ligação também caiu na caixa”, disse.

Conforme o secretário, ele gravou uma mensagem a qual se diz contrário a cassação de Bernal ressaltando que pertencia a sua base aliada na Câmara.

“Ele (João Amorim) me ligou, mas nem cheguei a falar e só depois que fui ver. Hora que retornei tava ocupado e gravei a mensagem reiterando que não votaria contra o Bernal”, completou Pedra ressaltando que depois deste episódio não teve mais nenhum contato com o empresário.

Pedra foi o último a deixar a sede do Gaeco onde permaneceu por cerca de 2 horas e ao fim ainda elogiou o trabalho da instituição.

“Eu quero ressaltar que o Ministério Público Estadual, através do Gaeco, fez um excelente trabalho, que proporcionou que a Justiça restabelecesse a democracia em nossa Capital, reconduzido o prefeito por direito Alcides Bernal ao cargo”, disse.

Além dele, também foram  ouvidos nesta quarta-feira o vereador Ayrton do PT e o deputado estadual Cabo Almi (PT). Mais quatro pessoas devem prestar depoimento até a sexta.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions