ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 27º

Política

Pesquisa sem registro na OAB pode provocar cassação de candidatura

Levantamento foi divulgado hoje e colocou candidatos em pé de guerra

Por Aline dos Santos | 19/10/2021 13:40
Rachel Magrini e Bitto Pereira disputam eleição para presidência da OAB-MS. (Foto: Reprodução)
Rachel Magrini e Bitto Pereira disputam eleição para presidência da OAB-MS. (Foto: Reprodução)

A um mês da eleição, a disputa pela presidência da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) está acirrada e até com pedido de cassação. A chapa de Bitto Pereira informou hoje que vai impugnar a candidatura de Rachel Magrini. O pedido é direcionado à comissão eleitoral da entidade.

Nesta terça-feira (dia 19), o Campo Grande News divulgou levantamento do Instituto de Pesquisa IPR, que mostra a liderança da candidata na corrida pela presidência da OAB.

De acordo com o advogado Felipe Ramos Baseggio, representante da chapa de Bitto Pereira na comissão eleitoral, a impugnação é porque a pesquisa não foi registrada na comissão eleitoral da Ordem.

“A pesquisa não foi registrada na comissão eleitoral, sendo divulgada pela chapa da Rachel. Essa é uma condição vedada pela legislação eleitoral da OAB. A consequência disso é a cassação da chapa”, afirma Felipe.

A representação será protocolada hoje. O pedido é para que a pesquisa seja retirada do ar, além da cassação. “Na última eleição, ela criou notícia dizendo que ganharia. Eram três candidatos, ela ficou em terceiro. Essas pesquisas são falsas”, diz.

Na chapa de Rachel Magrini, o advogado Carlos Marques rechaça irregularidade na veiculação pela imprensa. Segundo ele, o registro é uma exigência para que as chapas divulguem os dados dos levantamentos, mas o pré-requisito não alcança a mídia.

“O que não pode é uma chapa divulgar pesquisa sem o registro. Essa pesquisa foi divulgada pelo Campo Grande News. Nós não divulgamos a pesquisa em nenhum de nossos órgãos oficiais. Portanto, não está havendo divulgação pela chapa. De modo que não há qualquer irregularidade”.

A chapa de Rachel Magrini encaminhou documento com pedido do registro da pesquisa, datado de hoje. Já a chapa de Bitto Pereira apresentou certificado, também com data de 19 de outubro, que não havia pesquisa registrada em nome do IPR.  A nova direção da OAB será eleita em 19 de novembro. Também está na disputa a advogada Giselle Marques.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário