ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 24º

Política

Plano para Senado naufraga e Harfouche se lança à Câmara

Ex-promotor de Justiça chegou a entrar com ação para validar aposentarias e concorrer senador

Por Jéssica Benitez | 05/08/2022 15:15
Sérgio Harfouche durante convenção do Avante (Foto Direto das Ruas)
Sérgio Harfouche durante convenção do Avante (Foto Direto das Ruas)

Após encarar batalha judicial para conseguir tempo de trabalho suficiente para aposentadoria e assim poder concorrer ao Senado, o ex-promotor de Justiça Sergio Harfouche (Avante) teve que mudar de planos na última hora. Agora, vai disputar uma das oito vagas na Câmara Federal. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (5) durante convenção do partido.

Além do imbróglio na Justiça, Harfouche acabou ficando fora da chapa do União Brasil após o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), se lançar ao Senado com apoio da candidata a governadora, deputada federal Rose Modesto (União Brasil).

O ex-promotor, inclusive, chegou a marcar evento no qual se lançaria pré-candidato a senador, mas, na época, Rose e a presidente do União Brasil, senadora Soraya Thronicke, não apareceram. O Evento foi cancelado e logo depois o nome de Mandetta surgiu e acabou se consagrando em convenção partidária do União Brasil no dia 30 de julho.

Justiça – No início de junho, após Harfouche apresentar documentos provando que estava aposentado e, portanto, apto a participar das eleições deste ano filiado ao Avante, o juiz eleitoral Carlos Alberto Garcete determinou investigação alegando desencontro de informações.

O magistrado analisou que, embora alegasse ser promotor de Justiça aposentado, Harfouche estaria ativo no MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul). O impasse acabou sendo resolvido depois de decisão do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) validando documentação apresentada.

Nos siga no Google Notícias