A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

23/04/2016 15:11

PMDB se reúne na segunda para discutir pré-candidaturas

Paulo Yafusso
Senador Moka deve ser o pré-candidato a Prefeitura da capital, já que o deputado Carlos Marun prefere compor equipe de Michel Temer (Foto: Marcos Ermínio)Senador Moka deve ser o pré-candidato a Prefeitura da capital, já que o deputado Carlos Marun prefere compor equipe de Michel Temer (Foto: Marcos Ermínio)

O PMDB realiza reunião no Diretório Regional, em Campo Grande, na próxima segunda-feira (25) para discutir as eleições municipais deste ano, agora com uma situação a mais para resolver sobre a disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Os dois pré-candidatos da sigla, o senador Waldemir Moka e o deputado federal Carlos Marun, vivem a expectativa de comporem o governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB), caso a presidente Dilma Rousseff seja afastado ao final do processo de impeachment que enfrenta.

O presidente regional do PMDB, deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, disse que apenas um dos dois deve assumir cargo em Brasília, caso ambos sejam convidados. O maior líder da legenda, o ex-governador André Puccinelli mesmo adiantou que se for consultado por Temer, vai indicar Moka e Marum para ocuparem ministérios no novo governo. Puccinelli disse ter conversado duas vezes com o vice-presidente, depois da sessão da Câmara Federal que decidiu pelo prosseguimento do impeachment da presidente Dilma.

Segundo Júnior Mochi, caso os dois sejam convidados, o partido pedirá para que apenas um deles aceite o cargo, para que o outro possa disputar a Prefeitura da Capital. Nesse caso, a tendência seria do senador abriu mão do cargo já que, neste sábado, Marun afirmou ao Campo Grande News que “a minha prioridade é contribuir para que o governo de Temer dê certo”.

Mas os peemedebistas ainda sonham em ter André Puccinelli na disputa.“Há uma esperança de todos nós, de mudança no posicionamento dele (Puccinelli), e com certeza ele decidindo em ser candidato muda todo o cenário, e muitos acabarão compondo conosco”, diz Júnior Mochi. Mas, segundo ele, hoje a resposta do ex-governador continua “100% não” à candidatura a prefeito da capital. A meta dele é, em 2018, tentar retornar ao Parque dos Poderes.

No interior – Segundo Júnior Mochi, na reunião de segunda-feira será feito um diagnóstico do PMDB em todos os municípios depois do encerramento de prazo de filiações partidárias. Ele acredita que o partido tem condições de sair com candidatura própria em 45 ou 50 municípios.

A legenda tem como certa a eleição para prefeito em Maracaju, Rio Brilhante e Naviraí. Em Corumbá o principal nome é de Solange Ohara mas, segundo Mochi, a definição está na dependência de julgamento de uma ação que ela responde no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em Ponta Porã o PMDB ainda pretende discutir nomes e em Três Lagoas, o Diretório Regional deixou para que a questão seja resolvida internamente pela senadora Simone Tebet e o marido dela, o deputado estadual Eduardo Rocha. Em Dourados, o pré-candidato está definido, é o deputado estadual Renato Câmara.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions