ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Política

Polícia busca golpistas que se passaram por 17 parlamentares no Whatsapp

Somente no caso da senadora Soraya Thronicke, golpistas usaram nome dela cinco vezes nos últimos seis meses

Por Silvia Frias | 28/02/2024 10:55
Senadora Soraya Thronicke, uma das parlamentares que teve nome usado no golpe (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Senadora Soraya Thronicke, uma das parlamentares que teve nome usado no golpe (Foto: Pedro França/Agência Senado)

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga a ação de quadrilha que usou o nome de pelo menos 17 parlamentares para aplicar golpes em redes sociais. Os golpistas se passaram pela senadora Soraya Thronicke (União-MS) pelo menos cinco vezes nos últimos seis meses.

A Operação Alto Escalão 2 foi deflagrada na terça-feira (27), com apoio das polícias civis do Piauí e do Maranhão. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Timon (MA) e Teresina (PI).

A investigação foi iniciada em junho de 2023, a partir da denúncia de dois senadores, que souberam que golpistas se passavam por eles. Os criminosos “clonavam” perfis de WhatsApp, utilizando imagens e nomes.

Os autores entravam em contato com as vítimas e informavam que havia uma doação disponível. Como o prazo estava em vias de se esgotar, os criminosos solicitavam que as vítimas efetuassem um depósito em dinheiro ao motorista do caminhão, em que os produtos estavam, para serem entregues na região da vítima.

Após sete meses de trabalho, foi constatado que os autores também utilizavam perfis falsos de outras autoridades e, em muitos dos casos, utilizavam vários números telefônicos cadastrados em nome do mesmo parlamentar.

No caso de Soraya Thronicke, prefeitos e vereadores, desconfiadas da “doação”, entraram em contato com a parlamentar, para verificar se estavam falando com ela. A assessoria informou que foram pelo menos cinco tentativas: duas em julho, uma em agosto e uma em dezembro de 2023 e outra mais recente, em janeiro deste ano.

Em entrevista à TV Paranaíba, do Triângulo Mineiro, o delegado Ataliba Neto, da PC do Distrito Federal disse que a investigação identificou a participação de cinco pessoas, sendo um homem e quatro mulheres.

“Comprovamos a participação dos cinco e identificamos outros integrantes”, disse o delegado. No grupo, há os que emprestavam as contas para recebimento do pix do recurso angariado com o golpe e os que se passavam pelos parlamentares. A polícia não divulgou quanto a quadrilha teria angariado.

Os autores irão responder pelos crimes de associação criminosa, falsa identidade e estelionato, cujas penas somadas podem atingir nove anos de reclusão.

A assessoria da senadora diz que divulgam alertas, de forma recorrente, sobre tentativas de golpes usando o nome de Soraya.

Confira a lista dos parlamentares que tiveram nome usado pela quadrilha.

Deputados:

André Janones, Avante-MG
Rogério Corrêa, PT-MG
Natalia Bonavides, PT-RN
Diego Andrade, PSD-MG

Senadores:

Humberto Costa, PT-PE
Paulo Paim, PT-RS
Teresa Leitão, PT-PE
Ana Paula Lobato, PSB-MA
Carlos Viana, Podemos-MG
Soraya Thronicke União-MS
Marcio Bittar, União-AC
Esperidião Amin, PP-SC
Luis Carlos Heinze, PP-RS
Marcelo Castro, MDB-PI
Vanderlan Cardoso, PSD-GO

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.



Nos siga no Google Notícias