ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 23º

Política

Políticos de MS incentivam e bancam atos contra a democracia

Deputados pagam marmitas para manutenção de bloqueios e ex-prefeito incentiva fechamento do comércio

Jhefferson Gamarra | 01/11/2022 13:51
Polícia acompanhando bloqueio em rodovia de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)
Polícia acompanhando bloqueio em rodovia de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)

Após a derrota nas urnas, políticos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Mato Grosso do Sul têm incentivando as mobilizações antidemocráticas ao redor do País, ignorando a decisão judicial que determinou o imediato desbloqueio das rodovias fechadas por caminhoneiros.

Entre eles, está o deputado estadual Evander Vendramini (PP) que não conseguiu se reeleger para a próxima legislatura na Assembleia. Nas redes sociais, o parlamentar tem incentivado o bloqueio total das rodovias. “Bora bloquear tudo, País parar geral para demonstrar nossa insatisfação”, comentou o político.

Comentário do parlamentar em uma rede social (Imagem: Reprodução)
Comentário do parlamentar em uma rede social (Imagem: Reprodução)

Ao Campo Grande News, Vendramini reafirmou sua postura a favor dos bloqueios diante da insatisfação com o resultado da eleição presidencial.

 “A manifestação é legitima de quem está indignado com resultado nas urnas, mas têm que liberar carros de passeio, cargas essenciais como alimentos, combustíveis e transporte de passageiros, o restante que não é essencial tem que ser bloqueado, mas de forma pacífica e sem violência. Vou inclusive participar de algumas manifestações”, afirmou o deputado.

Áudios do Ex-prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (MDB), circulou através do Whatsapp convocando apoiadores para manter as manifestações em rodovias e fechar o comércio da cidade em protesto ao resultado da eleição.

“Amigos vamos ajudar a mobilizar a sociedade e a população para uma grande concentração. A ideia para aqueles que concordam democraticamente, respeitando o direito dos outros, vamos travar os trevos acima do Copo Sujo que vai pra Baús, como do Aeroporto e da entrada de quem vem de Chapadão para o Copo Sujo, mas liberando para entrar em Costa Rica”, disse o ex-prefeito em áudio.

Na sequência o político sugeriu uma mobilização para o fechamento do comércio. “Alguém tem que mobilizar o comércio para fechar. Quem vai mobilizar tem que ir na rádio e a todo lugar para fechar o comércio meio-dia ou às duas horas. Vamos determinar que o comércio feche às duas horas”, finalizou Waldeli. (Abaixo áudio completo)

Confirmando a autoria do áudio, o ex-prefeito disse à reportagem que o áudio foi desconectado da realidade e, que apesar de ser a favor da manifestação em apoio ao presidente, é contra o fechamento das rodovias e acredita e confia no resultado das urnas.

“Simplesmente pronunciei que sou a favor das reivindicações a favor da pátria, mas sem o bloqueio de rodovias, com o direito de ir e vir. Talvez o áudio foi desconectado da sua verdade. Reafirmo que meu pensamento é a favor de um ato democrático, temos que respeitar o resultado que está validado nas urnas e essa é a minha opinião”, disse o emedebista.

Em relação ao fechamento do comércio, o ex-prefeito informou que foi apenas uma sugestão e convite aos empresários que de forma opcional quisessem participar.  “Dei apenas uma sugestão de convidar o comércio. Mas estão todos abertos e vamos manter assim. Inclusive meus comércios estão abertos. Sou a favor do protesto, mas temos que respeitar o resultado das urnas, a não ser que se prove que houve fraude. Analisando friamente não tem motivos para a sustentação dos bloqueios, temos um resultado legitimo e nunca irei apoiar uma ditadura ou golpe militar”, finalizou o ex-prefeito contradizendo sua posição anterior.

O atual chefe do Executivo de Costa Rica, Cleverson Alves (PP), seguiu na mesma linha do antigo gestor, em apoio à manifestação. “Eu apoio manifestação democrática, agora se impede direito de terceiros e descumpre ordem judicial, deixa de ser. Se manifestar dentro dos limites é direito constitucional, manifestarem as opiniões não há nenhum problema, mesmo que as pessoas não estejam certas, é garantido constitucionalmente”, frisou.

Deputados de MS em manifestação em frente ao CMO (Imagem: Reprodução)
Deputados de MS em manifestação em frente ao CMO (Imagem: Reprodução)

Em Campo Grande, os deputados bolsonaristas João Henrique Catan (PL) e Capitão Contar (PRTB) estão participando ativamente dos protestos dos grupos que estão se manifestando no CMO (Comando Militar do Oeste), junto ao deputado federal eleito Marcos Pollon (PL). Catan inclusive tem bancado alimentação para as pessoas que permanecem no local e afirmou que está indo nas rodovias. "Se eu pudesse me dividiria em dez para estar em todos", disse.

Nos siga no Google Notícias