A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/12/2008 15:20

Por votar contra cassação, Dagoberto entra em lista suja

Redação

O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) entrou em uma lista da organização não-governamental Transparênica Brasil como um dos quatro parlamentares que respondem a processo judicial e que votaram contra a cassação do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP).

A votação do parecer do relator, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), que recomendava a cassação,

 foi realizada na quarta-feira.

O parlamentar paulista recebeu 10 votos a favor. Destes, quatro são de deputados que têm ocorrência na Justiça, punição em Tribunal de Contas ou estão em débito com a Previdência Social, conforme levantamento do site Transparência Brasil.

O deputado federal por São Paulo é acusado pela PF (Polícia Federal) de participar de esquema de desvio de verbas do BNDES.

Dagoberto Nogueira é citado por ação de improbidade administrativa pela Justiça do Mato Grosso do Sul, que o considerou responsável por contrato entre a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e a empresa AGS Segurança, por meio do qual a secretaria adquiriu um aparelho que permitia comunicação direta de alguns estabelecimentos comerciais privados com a Polícia.

O Tribunal de Contas do Estado o condenou a pagar multa de 1,8 mil Uferms e ressarcir aos cofres públicos a quantia de R$ 20,2 mil, em virtude de irregularidades na gestão do Detran-MS.

Ele é ainda acusado pelo Ministério Público Estadual de uso da máquina pública para autopromoção, quando secretário de Justiça do estado e candidato à prefeitura de Campo Grande.

O deputado foi condenado a reparar os danos patrimoniais e morais causados à administração pública estadual, mediante o ressarcimento integral do prejuízo consistente nos gastos com a publicidade da chamada Lei Seca.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions