A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 13 de Outubro de 2019

08/05/2019 12:19

PR volta a ser PL para retornar às suas origens, anuncia deputado

A mudança do nome foi homologada ontem (07) no TSE e hoje está sendo comunicada pelos parlamentares

Fernanda Palheta e Leonardo Rocha
(Foto:Assessoria/ ALMS)(Foto:Assessoria/ ALMS)

Seguindo a onda liberal, o PR (Partido da República) mudou o nome e volta a se chamar PL (Partido Liberal). O anúncio foi feito pelo presidente municipal do partido, o deputado estadual, João Henrique Catan (PR) durante a sessão da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (8).

O pedido de mudança foi homologado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nesta terça-feira (7). Segundo o parlamentar, a mudança para voltar às origens do partido vinha sendo discutida internamente desde o início deste ano e é uma vontade, principalmente, da nova militância da legenda.

Catan destaca que a intenção é se aproximar do liberalismo, exemplificado por ele, pela defesa da economia liberal com pouca interferência e intervenção do governo no mercado. O deputado estadual ainda reforçou que é importante firmar a identidade ideológica já que o partido cresceu muito na última eleição. “Hoje o PR é terceira maior bancada da Câmara Federal, com 38 deputados federais”, aponta.

Apesar se aproximar da ideologia liberal comandada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e o escritor Olavo de Carvalho, politicamente, o partido não está dentro da base do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo Catan, durante as eleições o partido ficou rachado entre integrante que queriam e não queriam apoiar o então candidato do PSL e por isso o PR assume um posicionamento independente no Congresso Nacional.

De PL para PR

A primeira mudança de nome do partido aconteceu em 2006, quando o PR virou PL. O partido seguiu a onda de muitas legendas, que mudaram de nome depois de denúncias de envolvimento no esquema do Mensalão.

Em MS

Em Mato Grosso do Sul, a mudança da direção estadual do partido em 2018 impactou na organização da sigla. Com o jogo de cadeiras interno, lideres como Londres Machado e Paulo Corre, hoje respectivamente no PSD e PSDB, deixaram o antigo PR.

Após uma segunda troca de comando e com uma diretoria estadual provisória o partido busca consolidar a executiva estadual para 2020, ano da eleição municipal. O deputado estadual, João Henrique Catan, adiantou que já coloca o nome a disposição para a futura disputa interna.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions