A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

21/09/2015 20:47

Prefeito descarta partidos e nomeia técnicos da cota pessoal para 5 pastas

Flávio Paes
Arquiteto Amtilon Cândido novo titular Secretaria Infraestrutura (Foto:arquivo)Arquiteto Amtilon Cândido novo titular Secretaria Infraestrutura (Foto:arquivo)

O prefeito Alcides Bernal nomeou  quatro secretários e um presidente de Fundação (a de Cultura), todos com perfil técnico, aparentemente nenhum nome teve apadrinhamento político-partidário. Eles tem em comum o fato de terem passagens em cargos de confiança na sua primeira gestão e se mantiveram fiéis a Bernal , mesmo durante a gestão Gilmar Olarte.

  Para a Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação, foi indicado o arquiteto, Amilton Cândido de Oliveira, que na outra administração Bernal, presidiu a Agência Municipal de Habitação (EMHA), na época com o aval do deputado petista Amarildo Cruz. Na  Secretaria de Educação, o prefeito também prestigiou uma ex-integrante da equipe da sua primeira gestão: a professora Leila Cardoso Machado, que foi presidente da Fundação Municipal de Esporte, na época como indicação do vereador João Rocha.

No processo de cassação de Bernal, acabou saindo do PSDB, partido do qual era filiada. Na Secretaria Municipal de Políticas e Ações e Cidadania, o prefeito nomeou uma funcionária de carreira, Marcela Rodrigues Carneiro, que foi adjunta da vereadora Thais Helena (PT) na SAS. A nova secretária também é uma nomeação da cota pessoal do prefeito.

Outra nomeação “caseira” é a de Dharleng Campos de Oliveira que foi secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, de Ciência e Tecnologia e Agronegócio, agora está na condição de interina. A Fundação de Cultura será ocupada pelo músico Américo Yule de Oliveira, também um nome ligado ao prefeito, sem outro vínculo político.

O prefeito traz de volta para a comunicação o publicitário Márcio Djalma Jardim, não como coordenador, mas na condição de assessor executivo, com salário em torno de R$ 10 mil. Com o mesmo status e salário, está a publicitária Marcia Scherer e a jornalista Ana Rita Amarilha, ambas também remanescentes da gestão anterior.

Bernal voltou ao comando da Prefeitura no dia 25 de agosto. Transcorridos 28 dias, ele só agora está concluindo a formação do seu primeiro escalão. Depois de uma tentativa frustrada de atrair o PT, o prefeito optou por um secretariado que basicamente de pessoas muitas próximas a ele.

O prefeito também preferiu não usar a composição da equipe para atrair apoio na Câmara. As únicas nomeações essencialmente políticas foram a secretário de Governo, Paulo Pedra, que indicou o presidente da Agência de Habitação, Dirceu Peters e a do presidente da Fundação do Trabalho, Aldo Donizete, do PPS. Falta indicar os secretários da Juventude e da Mulher; o presidente da Fundação do Esporte; do Instituto Municipal de Previdência e do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação.

 Em entrevista ao Campo Grande News, o vereador João Rocha (PSDB), dexou claro que não tem nenhuma participação na escolha da secretária de Educação, Leila Cardoso Machado. "O único contato que tive com o prefeito, desde sua volta ao cargo, foi quando ele esteve na Câmara, semana passada", garantiu.




Nossa...quanta coincidência! A leila havia sido indicada pelo João Rocha e ele q preside a comissão processante do Olarte....td farinha do mesmo pacote. #cgmereceumgovernomelhor
 
INGRID FERREIRA VIANNA em 21/09/2015 21:30:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions