A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/12/2010 16:09

Prefeito de Alcinópolis nega que prefeitura tenha pago passagem a pistoleiro

Marta Ferreira

Requisição de bilhete já está com a Polícia Civil, afirma

Polícia Civil tem conhecimento de requisição de passagem para pistoleiro, segundo prefeitoPolícia Civil tem conhecimento de requisição de passagem para pistoleiro, segundo prefeito

O prefeito de Alcinópolis, Manoel Nunes (PR), disse ao Campo Grande News que tem conhecimento sobre a requisição, junto à Secretaria de Assistência Social do município, de uma passagem para Coxim em nome de Ireneu Maciel, 34 anos, o homem que matou o presidente da Câmara de Vereadores local, Carlos Antonio Carneiro. O bilhete solicitado à empresa Água Boa é do dia primeiro de outubro, data que coincide com uma das ocasiões em que o pistoleiro disse à Polícia Civil ter ido a Alcinópolis para tentar consumar o crime.

O prefeito disse, ainda, que “comentários” na cidade indicam que foi o vice quem mandou Ireneu pedir a passagem na Secretaria de Assistência Social, após o pistoleiro ir até a casa do pai do homem que mataria, alguns dias depois, em Campo Grande. O advogado Ricardo Trad, contratado para ser assistente de acusação do caso pela família de Carlos Antônio, negou essa afirmação.

Sobre o fato de a Secretaria de Assistência Social ter concedido a requisição de passagem a Ireneu Maciel, o prefeito disse que é obrigação da Prefeitura conceder esse tipo de benefício a pessoas que pedem ajuda para deixar a cidade. “Nós não investigamos as pessoas”.

Audiência- O advogado Ricardo Trad informou hoje que vai apresentar o documento amanhã durante audiência para interrogatório das testemunhas de acusação contra os três homens presos pelo crime, Ireneu, Aparecido Souza Fernandes, 34 anos, e Valdemir Vansan, 37 anos.

Para o criminalista, o documento representa “indícios seríssimos de envolvimento, se não do prefeito, de alguém da prefeitura no crime”. No dia do assassinato, o pai do vereador morto, Alcindo Carneiro, que é vice-prefeito, jogou a suspeita sobre o prefeito.

Manoel Nunes, que já prestou depoimento sobre o crime, afirma que a requisição da passagem está com a Polícia Civil. “Fomos nós que localizamos e passamos para a Polícia”, disse. Ele não soube informar quando isso ocorreu. A investigação policial do caso prossegue na tentativa de localizar o mandante do crime e é sigilosa.

O prefeito disse, ainda, que “comentários” na cidade indicam que foi o vice quem mandou Ireneu pedir a passagem na Secretaria de Assistência Social, após o pistoleiro ir até a casa do pai do homem que mataria, alguns dias depois, em Campo Grande. O advogado Ricardo Trad negou essa afirmação.

Quando indagado sobre a suspeita levantada contra ele, mais uma vez, o prefeito disse apenas que todas as informações sobre o assunto já foram repassadas à Polícia.



Renato e André, vocês, provavelmente, não são de Alcinópolis, afinal, só pessoas de fora para desconhecer o passado polítco dessa cidade, a briga, principalmente em família, pelo poder (inclusive entre a do vereador assassinado) não é de hoje. Essa "guerra" pela cadeira do gabinete da prefeitura de Alcinópolis não é prioridade da gestão do atual prefeito. Pelo poder político aqui SEMPRE foi assim..dente por dente, olho por olho, doa a quem doer, pai, filho e familiares. Especialmente a você, Renato, informo que a população de Alcinópolis não é parasita e sim cidadãos que não suportam mais essa exploração política em cima deste assassinato, este sensacionalismo desinformado, grotesco, bizarro, cômico e ridículo que vem sendo feito sobre o caso. É comovente ver pessoas que há 2 meses atrás se odiavam de mãos dadas forçando a comoção. É por causa de pessoas como vocês, com descuido, sem responsabilidade no que escreve ou fala, e pouco senso crítico e analítico de quem lê ou ouve, que inocentes são apontados, sem prova alguma, como bandidos. Todos nós esperamos sim que o mandante desse crime apareça, desta forma, justiça será feita para os dois lados dessa moeda: quem se foi injustamente e quem ficou sendo injustiçado.
 
Heloísa Sbragia da Cunha em 15/12/2010 10:10:57
Pequenas cidades como Alcinópolis, ainda guardam resquícios de coronelismo do Brasil império/colônia. Este prefeito é mais um coronel que quer o poder a qualquer custo, doa a quer doer. Prova disto é a forma que ele chegou ao poder, e a forma desastrosa que conduz a administração do munícipio, fazendo repasses para rádio comunitária em valores exorbitantes, utilizando o veículo oficial para interesses particulares, apadrinhando toda família e amigos na prefeitura, em resumo, mostrando sua falta de capacidade para o cargo.
 
André da Silva Pereira em 14/12/2010 11:13:00
Cedo ou tarde a justiça será feita. Episódios como esse caso de assassinato do Vereador Carlos Antônio estampa a toda sociedade que a corrupção e o coronelismo corre solto no município de Alcinópolis. Cadê a população de alcinópolis? Porque aceitam tanta injustiça ficando calados diante de uma tragédia? Seres pensantes ou parasitas?
 
Renato Nicodemos em 14/12/2010 10:02:27
Será muito triste se constatado a veracidade dessa acusação, um Órgão Público, ou melhor a àlguem que está lá p administrar em nosso lugar, financiando crime Diga-se de passagem com o nosso dinheiro, pois é nossos impostos pagos que geram dinheiro ao poder público. Querendo trancar a qlquer preço a boca de quem queira denunciar a corrupção. O que resta a nós, consribuintes cidadão do bem que lutamos pela paz e fim da violência? Creio que clamar a misericordia de DEUS, sobre nós e sobre quem pensa, arquiteta e age dessa forma, baixa, suja, medíocre. Tirar a vida de uma pessoa, da forma mais covarde que se possa imaginar. Não conheço quem tirou a vida do cidadão e nem o próprio cidadão, mas deixo aqui minha indignação, como cidadã que cumpre seus deveres.
 
Marilene Manvailer em 14/12/2010 08:42:00
Esse caso é só questão de tempo pra ser solucionado, ou melhor a Delegada já tem as suspeitas só que tem INFLUENCIAS POLÍTICAS para que esse caso não ande, mais eu tenho certeza que a JUSTIÇA VAI FUNCIONAR e o MANDANTE VAI SER PRESO.
 
José da Silva em 14/12/2010 08:16:00
Boa Noite, apenas uma correção, o nome do prefeito é Manoel Nunes da SILVA. E apenas uma dúvida: no título da matéria diz "Prefeito de Alcinópolis nega que prefeitura tenha pago passagem a pistoleiro". No entando, ao longo da matéria, ao meu parecer, a prefeitura tem conhecimento da passagem que foi paga, como é paga para qualquer cidadão que precisar do benefício, e inclusive, de acordo com vocês, o prefeito foi quem entregou a passagem à polícia, certo?
 
Nathalia Barbosa em 13/12/2010 07:14:35
A cada dia que passa, fico mais indignada com as nossas leis,com a segurança do cidadão brasileiro.Leia com atenção;| o assassinato é cometido,o assassino e seus comparsas são pegos praticamente no total flagrante do crime efetuado,e o curioso é, que até hoje, ninguém sabe quem mandou matar o dito cidadão!!!!!Quanta indignação e repulsa ficamos quando lemos as noticias postadas na mesmice LUGAR DE ASSASSINO É NA PRISÃO!!!!!!!!
 
virginia figueiredo em 13/12/2010 07:07:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions