A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018

20/11/2017 12:11

Prefeitura suspende licitação de uniformes para fazer adequações

Licitação será reaberta com os devidos ajustes na sexta-feira

Leonardo Rocha e Mayara Bueno
Prefeito Marquinhos Trad disse que vai ser feito adequações na licitação (Foto: Divulgação/PMCG)Prefeito Marquinhos Trad disse que vai ser feito adequações na licitação (Foto: Divulgação/PMCG)

A Prefeitura de Campo Grande suspendeu a licitação para compra de uniformes escolares, que tinha sido aberta no começo do mês. A justificativa foi que algumas empresas pediram impugnação, por encontrarem irregularidades no processo. A expectativa é que seja relançada na próxima sexta-feira (24), com as devidas adequações.

"Vamos arrumar e fazer as adequações necessárias, para reabrir sexta-feira, estamos adotando muita cautela, porque além da empresas, tem os órgãos de controle que estão fazendo a devida fiscalização, por isso entendemos que o processo leva tempo", disse o prefeito Marquinhos Trad (PSD).

Sem detalhar quais os problemas encontrados no processo, Marquinhos ainda ressaltou que nos editais para licitação de uniformes e de outros processos, quer fazer adequações para que mais empresas locais possam participar do certame, sem excluir as de fora.

Sem atraso - O prefeito também garantiu que apesar destes "ajustes" na licitação, os uniformes serão entregues no prazo, sem atraso. O processo tinha sido aberto no dia 06 de novembro, para a compra de camisetas manga curta e regata, bermuda, blusão agasalho, jaqueta, calça legging e "outros".

Este ano, o município teve de aderir à uma ata de registro de preços da prefeitura de Embú das Artes (SP), depois de inúmeros entraves da própria licitação. A aquisição dos uniformes foi de R$ 7,8 milhões em março, pouco mais de um mês após o início das aulas. O valor foi reajustado em agosto para R$ 8,5 milhões para compra de mais roupas.

Licitações - O prefeito Marquinhos Trad (PSD) tem enfrentado problemas nas licitações abertas este ano, em função de pedidos de impugnação pelas empresas, que buscam participar da concorrência, assim como dos órgãos de controle, como o TCE (Tribunal de Contas Estadual), que tem feito questionamentos sobre o processo.

Esta situação se repetiu nas licitações de "tapa-buraco", para reorganização de semáforos e dos radares. Desta vez, os pedidos de mudança no processo foram para compra de uniformes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions