A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

25/09/2014 18:01

Presidenciáveis ignoram Capital na reta final da campanha

Ludyney Moura
Dilma Roussef cumpriu agenda hoje (25) no município de Feira de Santana, interior da Bahia (Foto: Divulgação/Ichiro Guerra)Dilma Roussef cumpriu agenda hoje (25) no município de Feira de Santana, interior da Bahia (Foto: Divulgação/Ichiro Guerra)
O tucano Aécio Neves participou de uma caminhada na cidade de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul (Foto: Divulgação/Igo Estrela)O tucano Aécio Neves participou de uma caminhada na cidade de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul (Foto: Divulgação/Igo Estrela)
Já Marina Silva e Beto Albuquerque cumpriram agenda na cidade de São Paulo (Foto: Divulgação) Já Marina Silva e Beto Albuquerque cumpriram agenda na cidade de São Paulo (Foto: Divulgação)

Há exatos 10 dias do primeiro turno das eleições gerais deste ano, a Capital de Mato Grosso do Sul parece estar fora da rota de campanha dos três principais candidatos a Presidente da República.

Enquanto os postulantes ao cargo de governador do Estado procuram vincular suas candidaturas aos presidenciáveis, as agendas de Dilma Roussef (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) não incluíram Campo Grande, até hoje, em seus roteiros de campanha.

Nelsinho Trad, candidato do PMDB ao Governo do Estado, e que apoia nacionalmente Marina Silva para presidente, aguarda na semana que vem o candidato a vice-presidente da ex-ministra, o deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS).

Por meio de sua assessoria, o peemedebista revelou que Beto era esperado hoje em Dourados, mas precisou desmarcar a viagem devido ao mau tempo em São Paulo. Nelsinho vive uma situação inusitada, já que o presidente nacional, licenciado, do PMDB, Michel Temer, é candidato a vice na chapa da petista Dilma Roussef, e não poderia estar em seu palanque. 

Já a presidente da República, que além da reeleição ainda divide sua agenda com os compromissos institucionais, não deve pisar em solo sul-mato-grossense antes do 1º turno. De acordo com a assessoria do comitê de campanha, em Brasília, “a agenda de Dilma está em constante construção”, de forma que não é possível antecipar seus destinos, que provavelmente serão os centros com maior concentração de eleitores.

Quem esteve em Campo Grande há duas semanas foi o ex-presidente Lula, principal cabo eleitoral de Dilma no país, e quem tem percorrido o Brasil dividindo as agendas com sua candidata à reeleição. A assessoria do candidato do PT a governador, senador Delcídio do Amaral, não respondeu às ligações da reportagem, pois estavam em deslocamento até a cidade de Porto Murtinho, onde o petista está para prestar ajuda às vítimas do tornado que atingiu o município.

A assessoria de Reinaldo Azambuja (PSDB) também confirmou que novas visitas do presidenciável tucano, senador Aécio Neves, não devem acontecer antes do primeiro turno das eleições. Aécio visitou o Estado no mesmo dia, 19 de agosto, em que teve o início a propaganda eleitoral gratuita de rádio e TV, e cumpriu agenda apenas em Dourados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions