ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 26º

Política

Presidente da OAB foi contratado porque "tem capacidade", diz Bernal

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus | 22/10/2013 10:20
Prefeito da Capital defende contrato firmado com presidente da OAB/MS (Foto: Cleber Gellio)
Prefeito da Capital defende contrato firmado com presidente da OAB/MS (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), defendeu, na manhã desta terça-feira (22), a contratação do advogado Júlio Cesar Rodrigues de Souza, presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul). Além dele não ser especialista na área de direito tributário, ele comanda a entidade que investiga o prefeito no âmbito ético profissional.

Conforme o prefeito, Júlio Cesar foi contratado para defender os interesses da prefeitura na briga para aumentar o rateio do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que teve redução neste ano e deve ter outra queda em 2014.

“O doutor Júlio tem conhecimento e capacidade”, defendeu o prefeito. O presidente da OAB/MS, que foi contratado em um processo rápido, no intervalo de 24 horas, é especialista e tem diversos cursos na área de Processo Civil. Segundo advogados, para ser contratado sem licitação e com a justificativa de “notória especialidade”, ele deveria ser especialista em direito tributário.

“Com certeza (não houve irregularidade), numa avaliação técnica optamos pelo doutor Júlio”, afirmou Bernal.
Ontem, advogados, que lideram a oposição na seccional sul-mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil, ingressaram com representação no Conselho Federal contra o presidente da entidade, Júlio Cesar. O grupo considerou ilegal a sua contratação pelo Município de Campo Grande com inexigibilidade ou dispensa de licitação para prestar serviços advocatícios na área tributária.

Na representação, o grupo pede que o Conselho Federal promova “liminarmente” o afastamento de Júlio Cesar do cargo de presidente da OAB-MS, “em razão de fortes indícios de violação de preceitos ético-disciplinares previstos no Estatuto da OAB, Código de Ética e Disciplina e Regulamento Geral”.

Requer ainda que o Conselho determine a notificação do prefeito Alcides Bernal (PP) para que forneça cópia de todos os procedimentos mencionados na representação. Por fim, pede que se julgue procedente a representação, para o fim de aplicar as penalidades atinentes às transgressões praticadas.

Uma ação popular tenta, na Justiça, anular a contratação do advogado pela prefeitura da Capital.

Nos siga no Google Notícias