A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

22/10/2013 10:20

Presidente da OAB foi contratado porque "tem capacidade", diz Bernal

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus
Prefeito da Capital defende contrato firmado com presidente da OAB/MS (Foto: Cleber Gellio)Prefeito da Capital defende contrato firmado com presidente da OAB/MS (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), defendeu, na manhã desta terça-feira (22), a contratação do advogado Júlio Cesar Rodrigues de Souza, presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul). Além dele não ser especialista na área de direito tributário, ele comanda a entidade que investiga o prefeito no âmbito ético profissional.

Conforme o prefeito, Júlio Cesar foi contratado para defender os interesses da prefeitura na briga para aumentar o rateio do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que teve redução neste ano e deve ter outra queda em 2014.

“O doutor Júlio tem conhecimento e capacidade”, defendeu o prefeito. O presidente da OAB/MS, que foi contratado em um processo rápido, no intervalo de 24 horas, é especialista e tem diversos cursos na área de Processo Civil. Segundo advogados, para ser contratado sem licitação e com a justificativa de “notória especialidade”, ele deveria ser especialista em direito tributário.

“Com certeza (não houve irregularidade), numa avaliação técnica optamos pelo doutor Júlio”, afirmou Bernal.
Ontem, advogados, que lideram a oposição na seccional sul-mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil, ingressaram com representação no Conselho Federal contra o presidente da entidade, Júlio Cesar. O grupo considerou ilegal a sua contratação pelo Município de Campo Grande com inexigibilidade ou dispensa de licitação para prestar serviços advocatícios na área tributária.

Na representação, o grupo pede que o Conselho Federal promova “liminarmente” o afastamento de Júlio Cesar do cargo de presidente da OAB-MS, “em razão de fortes indícios de violação de preceitos ético-disciplinares previstos no Estatuto da OAB, Código de Ética e Disciplina e Regulamento Geral”.

Requer ainda que o Conselho determine a notificação do prefeito Alcides Bernal (PP) para que forneça cópia de todos os procedimentos mencionados na representação. Por fim, pede que se julgue procedente a representação, para o fim de aplicar as penalidades atinentes às transgressões praticadas.

Uma ação popular tenta, na Justiça, anular a contratação do advogado pela prefeitura da Capital.

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...



Lamentavelmente o conceito da OAB/MS caiu no descrédito. É uma pena, por tantos interesses que ele tem defendido a comunidade e o direito..
 
CIRILO RAMOS em 22/10/2013 14:02:03
O nome disso é conflito de interesses. (2)
 
Augusto Liberato em 22/10/2013 13:30:15
O nome disso é conflito de interesses.
 
Carlos Magno em 22/10/2013 11:21:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions