A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

08/05/2017 11:05

Programa vai dar apoio às famílias e ajudar crianças, diz ministro

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Ministro do Desenvolvimento e Agrário, Osmar Terra. (Foto: André Bittar).Ministro do Desenvolvimento e Agrário, Osmar Terra. (Foto: André Bittar).

 O ministro de Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, ressaltou que o Programa Criança Feliz, lançado nesta segunda-feira (8), durante solenidade em Campo Grande, dará apoio a toda família e ajudar a criança antes de entrar na escola. O projeto prevê R$ 568 mil para Mato Grosso do Sul e espera atender pelo menos 4 milhões de crianças em todo o País.

“Esse programa trata do início da vida, pois a infância antes era apenas vista como uma forma da criança se alimentar bem, ter as vacinas e fazer parte de uma creche. Hoje a ciência comprova que é no início da vida que se organiza a inteligência e saúde da pessoa”.

As crianças atendidas pelo programa serão aquelas cujas famílias estão inseridas no Bolsa Família, por estarem em maior situação de risco, afirma o ministro. No Estado, além deste programa, também serão atendidos quem estiver no Vale Renda.

A partir de junho, os profissionais selecionados de cada município serão treinados por servidores do Estado, que já passaram por capacitação no início do ano. Ao todo, 27 cidades de MS estão incluídas no programa, mas o governo estadual espera que o número de adesão aumente.

“O visitador vai dar apoio a família inteira, até ensinando como os pais devem estimular os filhos nesta idade”. As políticas públicas estarão voltadas à educação, saúde, cultura, direitos humanos e assistência social.

Conforme o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), os municípios terão autonomia para fazer suas atividades, cabendo ao governo fazer o treinamento e acompanhamento do programa. Ele ressaltou que nem todos os municípios aderiram, pois, o cadastro começou em novembro passado, quando muitas administrações passam por transição de prefeituras.

“Muitas vezes um programa social como este é mais importante do que obras lançadas, que não se pensa no custeio, foi isso que a gestão anterior fez, lançando obras sem pensar em como estes locais iriam funcionar. Faltou planejamento”.

Seleção – No Diário Oficial do Estado, o governo divulgou o edital de seleção de profissionais interessados em atuar no programa. A remuneração pode chegar a R$ R$ 2.663,70. O edital pode ser conferido na página 6.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions