A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

09/05/2017 13:15

Projeto em que alunos reparam danos volta a gerar debate na Assembleia

Procurador que dá nome ao projeto, foi ao legislativo defender proposta aos deputados estaduais

Leonardo Rocha
Procurador Sérgio Harfouche explica proposta ao deputado Pedro Kemp (esquerda), acompanhado por Herculano Borges e Lídio Lopes (Foto: Victor Chileno/ALMS)Procurador Sérgio Harfouche explica proposta ao deputado Pedro Kemp (esquerda), acompanhado por Herculano Borges e Lídio Lopes (Foto: Victor Chileno/ALMS)

 O projeto que obriga os alunos envolvidos em atos de vandalismo, a reparar os danos nas escolas, voltou ao debate na Assembleia, antes de ir a votação. Para defender a proposta, o procurador de Justiça, Sérgio Harfouche, foi novamente ao legislativo, explicar e retirar as dúvidas dos deputados.

Ele voltou a mencionar que a "Lei Harfouche", que leva seu nome, já foi instalada em diversas cidades e estados do País, com ótimos resultados, inclusive em Campo Grande, tendo o apoio de mais de 150 mil pais, após conversa e audiências. "A nova geração não responde as atuais regras nas escolas, não funciona apenas advertência e suspensão".

O procurador explicou que esta reparação de danos, vai trazer conscientização e responsabilidade aos alunos e que as punições seguem com o aval dos pais. "O que estamos defendendo é que se o aluno sujar, ele vai lavar, se quebrou conserta, ao ofender alguém tem que se retratar, isto vai despertar um senso de cidadania nos alunos".

Ele garante que o projeto tem a participação não apenas dos diretores, mas de toda comunidade escolar, incluindo os pais dos alunos. "São novos instrumentos que o educador vai ter a disposição, além disto o programa tem base na legislação federal, diminui a evasão e a violência nas escolas".

Harfouche recebeu o apoio de muitos deputados, que disseram ser necessário este programa. "Temos que resgatar os princípios da família, o respeito aos docentes, assim como diminuir a violência", disse Lídio Lopes (PEN), que é o autor do projeto na Assembleia.

Já a bancada do PT se coloca contra a proposta, por justificar que existem outras formas de lidar com atos de vandalismo, como através da "Justiça restaurativa", que defende a solução de problemas de forma pedagógica, sem reparação de danos.

Por esta razão o deputado Pedro Kemp (PT) apresentou uma "emenda modificativa", que altera todo o projeto de Lídio Lopes. A matéria ficou parada quase dois anos na Assembleia e agora voltou aos debates, tendo previsão de votação para as próximas sessões.

Motivos para apoio à Lei Harfouche
1) Porque ela promove uma mudança de paradigmas no ambiente escolar, através da retomada da autoridade da Direção e dos professores, em substituição ...
Projeto que obriga alunos a reparar danos será debatido na Assembleia
O projeto de lei que obriga alunos a reparar danos causados por eles no ambiente escolar será debatido em uma audiência pública na quarta-feira (6), ...


Todos nós sabemos onde a pedagogia do PT vai levar. Parabéns Sr procurador Sérgio Harfouche, se todos adotassem essa postura com certeza teríamos menos problemas no futuro. Eduquei meus filhos e sei que não irão vandalizar nada, mas se o fizerem eu mesmo vou aplicar a lei neles , mas nem todos os pais fazem isso. Estamos acostumados a lutar por nossos direito mas nos esquecemos dos nossos deveres então nada mais justo que ima lei que nos obrigue a isso. Parabéns e espero que nossos legisladores façam a coisa certa dessa vez.
 
Alex André de Souza em 09/05/2017 14:27:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions