ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 21º

Política

Projeto que isenta imposto sobre tarifa de ônibus pode ficar para 2017

Alberto Dias | 21/12/2016 10:32

A votação para definir a cobrança do ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) para as empresas do transporte coletivo urbano pode ficar para o ano que vem, admitiu há pouco o presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB). “É um assunto complexo e queremos garantias, sendo a principal delas o repasse ao usuário”, explicou o tucano.

Apesar de ter afirmado há duas semanas que o projeto de lei seria votado ainda este ano, nesta quarta-feira (21) Rocha ponderou que estão discutindo as planilhas e números, bem como a composição da tarifa. Porém, ele não descarta que o referido PL entre na pauta da última sessão do ano, que acontece nesta quinta-feira (22), já que até o momento não faltaram informações oficiais.

O projeto já foi analisado pela Procuradoria Jurídica da casa e não foi cogitado ser debatido na sessão extraordinária de hoje, por conta do regimento interno da casa não permitir.

Entenda - Depois de suspender cautelarmente, em 2 de dezembro, o aumento da passagem de ônibus na Capital, o TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) validou o reajuste de 8,6%. O passe passará, então, de R$ 3,25 para R$ 3,53, como havia decretado o prefeito Alcides Bernal (PP). O novo valor deve vigorar a partir desta quinta-feira (23).

Porém, o Consórcio Guaicurus - empresa que detém a concessão do transporte coletivo - pediu para a prefeitura para que a tarifa passe para R$ 3,56. Segundo eles, esse é o valor encontrado em estudo feito pela Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande).

Nos siga no Google Notícias