A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

14/12/2016 09:45

PSDB mantém deputados na mesa diretora da Assembleia e PT muda secretário

Eleição será realizada em sessão extraordinária nesta quarta-feira

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB), à esquerda, com o deputado Maurício Picarelli (PSDB). (Foto: Roberto Higa e Victor Chileno/ALMS)Presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB), à esquerda, com o deputado Maurício Picarelli (PSDB). (Foto: Roberto Higa e Victor Chileno/ALMS)

A mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para os próximos dois anos terá como única mudança o indicado do PT na 2ª secretaria, enquanto o PSDB vai manter seus membros. Nesta quarta-feira (14), os parlamentares votam a formação da mesa, que manterá o presidente Junior Mochi (PMDB) e demais cargos.

No caso do PT, o deputado Amarildo Cruz substituirá Cabo Almi, ambos petistas, na segunda secretaria. O PSDB, que até então estudava outros nomes em seus cargos, manteve os deputados Onevan de Matos na 1ª vice-presidente, Mara Caseiro na 3ª vice-presidência e Felipe Orro na 3ª secretaria.

Nesta manhã, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) se reuniu com os deputados tucanos e peemedebistas, que apresentaram a formação da mesa diretora, escolhida em consenso – ou seja, não terá outra chapa para disputar.

Na ocasião, segundo Felipe Orro, Reinaldo lembrou que 2017 será um ano “muito difícil”, com projetos importantes na pauta da Assembleia. O destaque será a reforma previdenciária, por isso, precisará do apoio da mesa diretora.

2017-2018 – A mesa diretora da Assembleia terá a seguinte formação: Junior Mochi (PMDB), presidente; Zé Teixeira (DEM), 1º secretário; Onevan de Matos (PSDB), 1º vice-presidente; Grazielle Machado (PR); Amarildo Cruz (PT), 2º secretário; Mara Caseiro (PSDB), 3ª vice-presidente e Felipe Orro (PSDB), 3º secretário.

Mochi havia garantido sua intenção de continuar na presidência por mais dois anos em outubro. Em seguida, os próprios tucanos disseram que, por manter a maior bancada, poderiam presidir os trabalhos, indicando o nome de Beto Pereira, atual líder do partido na casa de leis.

Mas, a discussão sempre foi em torno de um consenso, evitando a disputa entre os deputados, o que de fato ocorrerá, mas com a continuidade de Junior Mochi na presidência.

A eleição será realizada em uma sessão extraordinária, nesta quarta-feira, antes da sessão normal, que começa sempre por volta das 10 horas.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions