A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/08/2016 09:16

PSOL confirma Rosana Santos para disputa pela Prefeitura da Capital

Leonardo Rocha
Henrique Nascimento e Rosana Santos, candidatos a vice e a prefeita. (Foto: Divulgação PSOL)Henrique Nascimento e Rosana Santos, candidatos a vice e a prefeita. (Foto: Divulgação PSOL)

O PSOL confirmou ontem (31), durante sua convenção partidária, o nome da estudante de história, Rosana Santos, para disputa da prefeitura de Campo Grande. Em chapa pura, o partido ainda indicou o professor Henrique Nascimento como vice. A legenda resolveu apostar em novas lideranças, tanto que será a primeira eleição dos dois.

O presidente estadual do PSOL, Lucien Resende, explicou que novamente o partido preferiu ter candidato próprio, do que simplesmente apoiar e fazer parte de outra coligação. Vai ser lançado uma chapa com 12 candidatos a vereador, bem abaixo do que era permitido, já que o partido quer concentrar os esforços neste grupo.

Lucien explicou que para legenda não compensaria lançar 44 candidatos (vereador), em função dos gastos e pouca estrutura, sendo melhor fazer a escolha destas lideranças. A escolhida para candidatura a prefeita vai defender a bandeira da esquerda na campanha, também colocando em debate o espaço da mulher e a comunidade negra.

Henrique Nascimento, candidato a vice, disse que o partido ainda está dialogando com a sociedade e segmentos sociais, para formar seu plano de governo, tendo suas propostas voltadas aos trabalhadores e a questão social. Com 24 anos, na sua primeira eleição, ele elencou algumas prioridades do partido.

Na área de mobilidade urbana, explicou a intenção de fazer uma auditoria nos contratos do transporte público, inclusive fazendo a "municipalização" do serviço. "A intenção é ter um transporte mais barato e de qualidade, que vai ajudar muito a cidade". Para segurança quer uma capacitação da guarda municipal e ocupação de espaços, nas praças e parque que estão abandonadas.

Na área da saúde, a intenção é construir mais hospitais, tendo uma atenção especial para saúde básica nas unidades de saúde. O PT ainda tentava uma aliança com o PSOL, mas a parceria não deu certo. "Não fazia sentido, acredito que estamos em linhas diferentes, o PT precisa fazer um balanço das ações no governo federal e nas alianças que fez", disse Nascimento.

Entramos em contato com Rosana Santos, mas ele não atendeu as ligações, pois estava em compromisso profissional.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions