A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/10/2014 16:18

PT muda estratégia e quer repetir em MS aliança nacional com PMDB

Leonardo Rocha
Delcídio e o candidato a senador, Ricardo Ayache, que ficou em segundo (Foto; Marcelo Calazans/Arquivo)Delcídio e o candidato a senador, Ricardo Ayache, que ficou em segundo (Foto; Marcelo Calazans/Arquivo)

A direção estadual do PT aposta em novos aliados para o senador Delcídio do Amaral (PT), principalmente para conquistar os eleitores que votaram em outros candidatos. Também vai propor um debate mais aprofundado sobre projetos com o candidato oponente, Reinaldo Azambuja (PSDB), no segundo turno. E pretende repetir a aliança nacional do PT com o PMDB.

"Agora é o momento de avaliarmos nossa campanha, organizar o trabalho com os aliados, conseguir atrair novos partidos e conquistar o eleitor que votou em outros candidatos, nós chegamos na frente no primeiro turno e vamos seguir para aumentar a vantagem", afirmou o prefeito de Corumbá e presidente estadual do PT, Paulo Duarte.

O petista lembrou que existe uma sintonia entre PMDB e PT a nível federal e que esta aliança em Mato Grosso do Sul não seria incoerente. "Não vamos buscar só pessoas e partidos e sim eleitores". Ele ainda citou que existem outras legendas que podem somar a campanha, para reforçar o time no segundo turno.

Duarte citou que são apenas três semanas de campanha, e portanto, o debate entre os candidatos precisam ser mais aprofundados, com planos e projetos ao Estado. "Poderemos comparar as propostas de cada candidato".

O coordenador da campanha petista, Marcus Garcia, reconheceu que vai ter mudanças de estratégia, pois agora haverá um debate franco entre os dois candidatos que chegaram a reta final. Ele revelou que já começaram as reuniões com novos aliados, mas que não pode citar nomes, para "não dar informações" aos adversários.

Sobre o PMDB, também conta com a aliança que existe no âmbito nacional. "Vamos procurar o Nelsinho (Trad) e as principais lideranças do partido, não vejo dificuldade nesta composição".



Resta saber se o PMDB vai fazer a aliança agora que o PT depende deles ou se vão agir de forma coerente e apoiar o PSDB que é partido que tem muito mais a ver em termos de principios, formas de governo e estratégias.
 
Max em 07/10/2014 08:58:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions