ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 24º

Política

Governador quer trocar juros da dívida com a União por qualidade de vida

Por Aline dos Santos | 13/09/2011 11:12

A sugestão, batizada de “clamamos por clemência”, foi feita em audiência pública sobre resíduos sólidos

Puccinelli endereçou recado para representante do governo federal. (Foto: João Garrigó)
Puccinelli endereçou recado para representante do governo federal. (Foto: João Garrigó)

O governador André Puccinelli (PMDB) aproveitou a abertura 1ª Audiência Pública do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, em Campo Grande, para ser o primeiro a sugerir uma proposta.

“O governo federal, que tem sido muito proficiente em muitas áreas, como na Secretaria do Tesouro Nacional, que nos cobra de forma implacável as dívidas, pode destinar parte da dívida para a infraestrutura dos Estados”, afirmou.

A sugestão, batizada por Puccinelli de “clamamos por clemência”, foi feita diante de um representante do governo federal, o secretário nacional de Recursos Hídricos, Nabil Bonduki.

Segundo o governador, somente em setembro, o pagamento dos juros da dívida com a União vai consumir R$ 72 milhões de recursos de Mato Grosso do Sul. “Por que não usar parte desse valor para infraestrutura, educação ambiental, saúde, para melhorar a qualidade de vida nos 79 municípios? Paraíso das Águas começa sem ter coleta do lixo”, salienta Puccinelli.

Legislação federal determinou prazo até 2014 para que os municípios acabem com os lixões. Para o governador, os investimentos nos aterros também poderiam ser custeados com essa nova destinação do valor da dívida.

A briga de braço entre União e Estados se arrasta há anos. Puccinelli afirma que já fez outra proposta ao governo federal. “Que a gente mandasse uma lista de obras prioritárias, e eles fizessem”, relata. O pagamento da dívida consome 15% da Receita Liquida do Estado, que no ano representa mais de R$ 600 milhões.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário