ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  06    CAMPO GRANDE 19º

Política

Quarto cassado, Bueno também ganha liminar no TSE para voltar à Câmara

Por Josemil Arruda e Kleber Clajus | 19/12/2013 16:24
Com a liminar, Alceu Bueno reassume cadeira na Câmara da Capital (Foto: arquivo)
Com a liminar, Alceu Bueno reassume cadeira na Câmara da Capital (Foto: arquivo)

O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu, nesta tarde, mais uma liminar garantindo efeito suspensivo à decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que cassou o mandato do vereador Alceu Bueno (PSL). Ontem, o mesmo relator havia deferido pedidos semelhantes feitos pelos outros três vereadores da Capital cassados, Paulo Pedra (PDT), Thaís Helena (PT) e Delei Pinheiro (PSD).

"Recebo a notícia com bastante alegria, pois agora posso continuar a trabalhar por Campo Grande", comemorou há pouco Alceu Bueno, ao receber a informação de concessão da liminar por parte de seu advogado.

Da mesma forma que o vereador Paulo Pedra, Alceu Bueno também salientou o fato de o ministro Henrique Neves ter posicionamento diferente dos juizes do TRE de Mato Grosso do Sul, ao entender que somente após o transito em julgado do processo é que pode ser executada a sentença de cassação de mandato. "Espero que o pleno do TSE siga o relator", disse.

Fora da base - Nesta manhã, o secretário municipal de Governo, Pedro Chaves, afirmou que o vereador Alceu Bueno já integra a base de apoio do prefeito Alcides Bernal, junto com Paulo Pedra. Alceu Bueno nega que tenha aderido à bancada governista.

"Não conversei com ninguém sobre isso. Tenho um grande carinho pelo senador Delcídio, mas uma coisa não tem nada a ver com outra", declarou Alceu esta tarde.

Bueno prefere, porém, não polemizar sobre o assunto, em razão de integrar a Comissão Processante da Câmara. "Não posso falar nada agora para não desqualificarem meu trabalho na Comissão Processante, como já fizeram com os demais vereadores", finalizou.

Nos siga no Google Notícias