ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 30º

Política

TRE cassa Bueno por gastar R$ 100 mil para comprar votos, o 4º na Capital

Por Vinícius Squinelo e Filipe Prado | 10/12/2013 18:42
Decisão foi proferida pelo Pleno do TRE/MS (foto: João Garrigó)
Decisão foi proferida pelo Pleno do TRE/MS (foto: João Garrigó)

O TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) cassou, por 3 votos a 1, o mandato do vereador Alceu Bueno (PSL), acusado de gastar R$ 100 mil em compra de votos nas eleições municipais de 2012. Além de perder o cargo, a saída de Bueno da Câmara mexe com a composição da Comissão Processante contra o prefeito Alcides Bernal (PP).

O caso de Bueno foi julgado no início da noite de hoje (10) pelo Pleno do Tribunal. O primeiro a votar foi o relator do caso, juiz Cláudio Bonassini da Silva, que afirmou que foram mais de R$ 100 mil usados para compra de combustíveis, que eram então trocados por votos.

Bonassini votou pela cassação do vereador, sendo acompanhado pelos juízes Heraldo Garcia Vitta e Elton Nasser de Melo. Contra votou o juiz Nélio Stábile, e o presidente do TRE, desembargador Atapoã da Costa Feliz, se declarou impedido de votar.

Bueno é o quarto vereador de Campo Grande cassado nesta semana. Ontem perderam o mandato os parlamentares Paulo Pedra (PDT), Delei Pinheiro (PSD) e Thaís Helena (PT), licenciada para ocupar o cargo de secretária Municipal de Assistência Social na administração de Alcides Bernal.

Todos podem ainda recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Processante – Com a cassação de Bueno, membro da Comissão Processante contra Bernal, a Câmara Municipal deve realizar amanhã (11) sorteio durante a sessão para indicar o novo integrante dos trabalhos, que podem levar a cassação do prefeito da Capital.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário