ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 26º

Política

Reinaldo acha desperdício, mas vai concluir Aquário com dor no coração

Por Lidiane Kober e Hélio de Freitas, de Dourados | 06/07/2015 15:23
Reinaldo voltou a criticar falta de planejamento do antecessor (Foto: Fernando Antunes)
Reinaldo voltou a criticar falta de planejamento do antecessor (Foto: Fernando Antunes)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse, nesta segunda-feira (6), que acha um desperdício de dinheiro público a obra milionária do Aquário do Pantanal. Segundo ele, o governo tem outras prioridade, mesmo assim, prometeu concluir o empreendimento “com dor no coração”.

"Nós não vamos deixar nenhuma obra inacabada, não interessa que não fomos nós que iniciamos, mas nós vamos concluir todas, até o Aquário do Pantanal vou concluir com dor no coração, porque eu acho que aquilo ali é jogar dinheiro fora”, afirmou Reinaldo, durante assinatura de liberação de verba para abertura de cirurgias no Hospital São Luiz, em Dourados.

Idealizado no governo de André Puccinelli (PMDB), o Aquário do Pantanal deve ficar pronto após investimento de R$ 230 milhões, R$ 143 milhões a mais que os R$ 87 milhões previstos na largada da obra. Quando assumiu, Reinaldo paralisou os serviços até realizar auditoria. Para ele, a obra foi mal planejada.

Além do Aquário, segundo o secretário de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Marcelo Miglioli, Puccinelli deixou para trás outras 250 obras inacabadas. A estimativa é gastar entre R$ 160 milhões a R$ 180 milhões para concluir os empreendimentos.

A sede da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) figura nesta lista. “No final do mês vamos entregar o prédio da UEMS, outra obra inacabada em Campo Grande que, além do dinheiro que o Estado teve que gastar, ainda teve R$ 8 milhões de aditivos por erro no planejamento do projeto inicial”, completou Reinaldo, em Dourados.

Aquário segue no ritmo de acabamento no Parque das Nações Indígenas (Foto: Marcos Ermínio)
Aquário segue no ritmo de acabamento no Parque das Nações Indígenas (Foto: Marcos Ermínio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário