A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

23/09/2015 20:12

Reinaldo rejeita volta da CPMF e defende redução do tamanho do Estado

Flávio Paes e Alan Diógenes
Reinaldo critica proposta de volta da CPMF. (Foto:Gerson Walber)Reinaldo critica proposta de volta da CPMF. (Foto:Gerson Walber)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), se declarou contrário a proposta de emenda constitucional enviado ao Congresso Nacional, pela presidente Dilma Roussef (PT), instituindo a cobrança da CPMF (Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira) por 4 anos. Reinaldo diz que é contra o chamado imposto do cheque, mesmo que se amplie de 0,20 para 0,38% a alíquota, com a possibilidade do governo federal compartilhar os recursos com os estados.

“O PSDB é contra a criação de novos impostos, porque a sociedade brasileira já paga uma carga tributária muito alta", sustenta Reinaldo, que defende como alternativa a superação dos problemas fiscais do Governo Federal, o corte de gastos públicos com a redução do tamanho do estado brasileiro.

Reinaldo manifestou estas opiniões durante solenidade realizada nesta quarta-feira (23) no Palácio Popular da Cultural. Ele foi prestigiar a solenidade promovida pela Polícia Civil, de  entrega das medalhas “Prêmio” e “Mérito Policial”.

Entre os homenageados estão a vice-governadora, Rose Modesto (PSDB), o secretário Sílvio Maluf, a superintendente de Políticas para as Mulheres, Luciana Azambuja, os secretários Eduardo Riedel (Governo), Sérgio de Paula (Casa Civil), Jaime Verruck (Desenvolvimento), Marcelo Miglioli (Infraestrutura), além do secretário especial do Governo, Felipe Matos.

O presidente do TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS), o desembargador João Maria Lós, o comandante geral do Corpo de Bombeiros, Esli Ricardo de Lima, o superintendente da Polícia Federal, Ricardo Cubas e o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de MS), Sérgio Longen, também serão homenageados.

 




Interessante a posição do Azamba hein?
Vem com discurso de ser contra a CPMF e está aumentando ICMS.
Isso é que é jogar para a torcida.
É um discurso para ignorantes e bajuladores.
 
Critico em 23/09/2015 22:16:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions