A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

28/08/2018 12:55

Restrições e apatia do eleitor dificultam campanha, dizem deputados

Campanha eleitoral começou no dia 16 de agosto, mas a movimentação nas ruas ainda é pequena

Leonardo Rocha
Deputados José Carlos Barbosa (DEM), Rinaldo Modesto (PSDB), Pedro Kemp (PT) e João Grandão (PT), durante sessão (Foto: Victor Chileno/ALMS)Deputados José Carlos Barbosa (DEM), Rinaldo Modesto (PSDB), Pedro Kemp (PT) e João Grandão (PT), durante sessão (Foto: Victor Chileno/ALMS)

Os deputados que vão disputar eleição alegam que a falta de recursos, junto com as restrições impostas pela justiça eleitoral e a apatia do eleitor, estão dificultando as campanhas nas ruas, que apesar de já estarem permitidas há 12 dias, ainda têm movimentação fraca e tímida. Eles acreditam que na reta final o cenário deve mudar.

“A primeira coisa que ocorre com a maioria dos candidatos é a falta de recursos, a arrecadação diminuiu com o fim das doações de empresas e o fundo eleitoral ainda é ilusão. Além disto existe uma apatia das pessoas sobre a eleição”, disse Rinaldo Modesto (PSDB), que está focando suas ações em reuniões com a sua base eleitoral.

Para José Carlos Barbosa (DEM) as restrições impostas pela Justiça atrapalham as movimentações nas ruas, assim como caminhadas e eventos por exemplo na área central. “São muitas regras, ao invés da festa de democracia, estamos convivendo é com o luto eleitoral”, ponderou.

Mara Caseiro (PSDB) entende que se faz um “novo modelo” de campanha, com um sistema em que os candidatos e população está se adaptando. “Existe muito receio de se infringir as regras, eu por exemplo para qualquer atividade, faço a consulta com a assessoria jurídica”. Já Amarildo Cruz (PT) cita que além das restrições, o movimento está fraco pela “falta de interesse” do eleitor.

O deputado Maurício Picarelli (PSDB) dizem que a população prefere reuniões menores, para ter contato com o candidato. “Houve uma mudança de cultura, as pessoas não gostam mais de movimentação na rua e aglomeração no centro da cidade”. Mesmo pensamento de Paulo Siufi (MDB). “O eleito quer olho no olho, propostas direcionadas para seu segmento”.

Nova portaria do TRE-MS tem regras para Campo Grande (Foto: Arquivo)Nova portaria do TRE-MS tem regras para Campo Grande (Foto: Arquivo)

Reta Final – Para os deputados as movimentações nas ruas podem melhorar apenas na reta final, em meados de setembro. “Quando faltar 30 dias para eleição a campanha vai engrenar mais, neste momento ninguém está promovendo grandes eventos”, disse Siufi.

Mara Caseiro (PSDB) lembra que neste mês os candidatos estão formando as equipes e organizando a agenda, para que em setembro as ações sejam mais constantes. “Depois começam os programas na rádio e televisão, os recursos dos partidos são liberados, e a campanha ganha mais força.

Regras – O juiz eleitoral,Paulo Afonso de Oliveira, lançou nova portaria sobre a campanha em Campo Grande. As passeatas podem ser realizadas em qualquer lugar, exceto no quadrilátero compreendido pela avenida Ernesto Geisel, avenida Fernando Corrêa da Costa, Rua Bahia e avenida Mato Grosso.

Os partidos precisam informar sobre comícios com 72 horas de antecedência e as carreatas não podem ocorrer nos horários de pico, assim como vias de grande tráfego, para evitar congestionamento. Ficou proibido as propagandas nos canteiros centrais da cidade, assim como as rotatórias.

As bandeiras podem ser usadas, mas precisam ser móveis, não podem atrapalhar o trânsito e a passagem das pessoas, assim como a visualização das placas. Também precisam ficar a 30 metros da esquinas para não prejudicar os motoristas.



É claro que o povo está apático... queria o que? Que estivessem sorrindo aos quatro cantos? Com tanto ladrão querendo entrar, mais gente pra roubar do povo, ninguém quer mais saber de política. Nesta eleição vou me abster de votar, prefiro pagar multa, mesmo que ela fosse R$ 100,00, do que perder meu tempo. Não quero ter culpa na consciência por tanta safadeza, roubalheira, falta de vergonha na cara.
 
Mariana Carvalho em 28/08/2018 16:24:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions