A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

29/08/2019 12:33

Reunião vai definir candidato do MDB à prefeitura da Capital, diz deputado

Marcio Fernandes é um dos cotados a concorrer ao cargo, hoje ocupado por Marquinhos Trad (PSD)

Jones Mário e Leonardo Rocha
Deputado Marcio Fernandes é um dos cotados pelo MDB a encabeçar chapa nas eleições de 2020 (Foto: Leonardo Rocha)Deputado Marcio Fernandes é um dos cotados pelo MDB a encabeçar chapa nas eleições de 2020 (Foto: Leonardo Rocha)

O deputado estadual Marcio Fernandes (MDB) adiantou que reunião, marcada para o dia 23 de setembro, vai definir o pré-candidato do partido à prefeitura de Campo Grande para as eleições de 2020. O parlamentar é um dos cotados a concorrer ao cargo, hoje ocupado por Marquinhos Trad (PSD).

Conforme Fernandes, já circula pesquisa interna da legenda com os prováveis candidatos. Dentro do partido, a prioridade é lançar o ex-prefeito e ex-governador do Estado, André Puccinelli, que, por sua vez, tem declarado que não pretende disputar o pleito. A segunda opção, a senadora Simone Tebet, também tem dito que seu foco está na legislatura em Brasília (DF).

Durante sessão na Assembleia, nesta quinta-feira (29), Marcio Fernandes revelou que, se Puccinelli e Simone declinarem da disputa, ele assume a missão.

No início de agosto, o presidente municipal do MDB na Capital, Ulisses Rocha, explanou a possibilidade de “importar” candidato de fora. Segundo ele, o partido conversou com o procurador de Justiça Sérgio Harfouche, candidato ao senado em 2018 pelo PSC, e com a deputada federal Rose Modesto (PSDB), derrotada por Marquinhos Trad no pleito de 2016.

Fernandes reconhece a alternativa, mas crê que não será concretizada. O deputado apontou que Harfouche tem acordo adiantado com outra legenda, o Avante. Ainda segundo o parlamentar, Rose não deve deixar o ninho tucano.

Adiantado - Marcio Fernandes explicou que, ao contrário do que ocorreu em 2016, a direção do MDB formou unanimidade para lançar candidato próprio à prefeitura de Campo Grande. Nas eleições municipais passadas, a legenda não teve postulante ao cargo e tampouco apoiou outra chapa. Como saldo, somente dois vereadores foram eleitos.

De acordo com Fernandes, ter nome próprio à prefeitura ajuda a encorpar a chapa de candidatos à Câmara Municipal. Ele declarou ainda que é hora do MDB “voltar a ser protagonista” e, para isso, é “importante começar a organizar as estratégias para 2020”.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions