A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Março de 2019

11/03/2019 13:10

Rose pede reunião com Moro para incluir medidas protetivas às mulheres

A deputada federal foi ao velório da professora Nádia Sol Neves Rondon, morta pelo ex-namorado

Mayara Bueno e Mirian Machado
Deputada federal Rose Modesto (PSDB) durante entrevista no velório da professora nesta segunda-feira. (Foto: Mirian Machado).Deputada federal Rose Modesto (PSDB) durante entrevista no velório da professora nesta segunda-feira. (Foto: Mirian Machado).

Durante o velório da professa Nádia Sol Neves morta pelo ex-namorado, nesta segunda-feira (dia 11), a deputada federal Rose Modesto (PSDB/MS) comentou sobre a comissão de combate a violência contra a mulher no Congresso Federal e que deve se reunir com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para discutir penas mais severas para quem comete feminicídio e outros tipos de violência.

“Queremos endurecer mais ainda [as penas]. Não sabemos exatamente o que vai ser, mas teremos que radicalizar o jogo em relação ao combate contra a mulher assim como o abuso de crianças. São duas mulheres a cada hora, 12 por dia. Até quando?”. A ideia é pedir ao ministro a inclusão de medidas severas no projeto conhecido como anticrime, apresentado pelo governo federal. No texto, há proposta de alterações em 14 leis.

Só neste ano, afirma, Mato Grosso do Sul registrou 8 mortes. Rose comentou que tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei sobre medida protetiva à mulher e que o ministério da Mulher, em conjunto com o da Justiça, fizeram um termo de cooperação, que prevê, além do botão do pânico com a mulher vítima de violência, uma tornozeleira eletrônica para monitoramento do agressor.

“Aí a central consegue acompanhar se o homem está se aproximando da mulher e se ela sentir qualquer ameaça pode acionar”. Junto com isso, a parlamentar afirma que existe necessidade de endurecer as penas previstas no Código Penal e ampliar ações para prevenir casos como os de Nádia.

“Como a justiça vai ter um olhar depois que acontece o crime, vamos conversar com jurista especialista nesse assunto pra saber como a gente pode avançar dentro desse projeto do Moro”. Ainda não há data para reunião com o ministro.

Rose conhecia Nádia, por isso foi ao velório que ocorre nesta segunda-feira (dia 11). O ex-namorado dela, Edevaldo Costa, 31 anos, matou a vítima com 36 facadas. Em audiência de custódia, que ocorreu hoje, em Corumbá, a Justiça converteu em preventiva a prisão de Edevaldo, assassino confesso da professora. Ele foi levado para o Estabelecimento Penal Masculino do município.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions