A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/07/2015 10:12

Rose pediu segurança na fronteira e fundo constitucional a Dilma

Leonardo Rocha
Rose representou o Estado no encontro de governadores com a presidente Dilma (Foto: Divulgação)Rose representou o Estado no encontro de governadores com a presidente Dilma (Foto: Divulgação)

A vice-governadora, Rose Modesto (PSDB), representou o Estado no encontro dos governadores com a presidente Dilma Rousseff (PT), ontem (30), final da tarde, em Brasília. A pauta principal do evento era o ajuste fiscal que o governo federal pretende implantar para tentar melhorar a economia do país, entretanto a tucana aproveitou a oportunidade para defender assuntos importantes para Mato Grosso do Sul.

Rose solicitou a presidente da República uma atenção maior e esforço do governo federal sobre a segurança na região de fronteira do Estado, que desde o início da nova gestão, gera muita preocupação do governo estadual.

“Levei as considerações sobre a região de fronteira. É de extrema importância que seja realizado um pacto federativo para tratar desse assunto e estabelecer metas para a redução da criminalidade nessas regiões”. Ela argumentou que esta situação deve ser controlada para combater a entrada não apenas do tráfico de drogas, mas contrabando, tráfico de armas e pessoas.

Rose pediu medidas urgentes e uma ação junta com outros estados, para diminuir a criminalidade que tem relação direta com estes crimes. Depois desta solicitação, foi marcada uma agenda entre o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e o secretário estadual de Segurança, Sílvio Maluf.

Fundo – A vice-governadora junto com outros governadores do PSDB propuseram a criação de um Fundo Constitucional para compensar as perdas de recursos com a reforma do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). “O governo federal quer a repatriação de recursos para cobrir prejuízos dos estados perdedores, mas queremos um fundo constitucional, pois essa repatriação é que gera insegurança”.

Reinaldo também já declarou que o Estado não vai assinar nada que possa prejudicar novamente o Estado, com prejuízos financeiros, quer uma ação que garanta o ressarcimento. Rose mencionou que a restituição da Lei Kandir também esteve em pauta na reunião com a presidente. Outra cobrança foi feita sobre o projeto que amplia a utilização de depósitos judiciais, tendo como parte União, estados e municípios, para o pagamento de precatório.

Ela ressaltou que Dilma garantiu aos governadores que vai sancionar este projeto de lei até o dia 5 de agosto. Para a tucana, todos puderam entender a situação do país e que é preciso trabalhar para deixar a crise, mas que o governo federal também deve fazer sua parte e assumir a conta que lhe cabe. A intenção é preservar empregos e tentar fortalecer a economia dos estados e municípios.

Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions