ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Política

"Se eu for prefeito de Corumbá encerro ciclo de oposição", diz Duarte

Por Edmir Conceição | 21/12/2011 17:32
Paulo Duarte espera boas relações com o governador na eventualidade de vir a ser eleito prefeito de Corumbá.
(Foto: Alessandro Moretti)
Paulo Duarte espera boas relações com o governador na eventualidade de vir a ser eleito prefeito de Corumbá. (Foto: Alessandro Moretti)

O deputado estadual Paulo Duarte (PT), pré candidato a prefeito de Corumbá, disse que na eventualidade de vir a ser eleito, não fará oposição ao governador André Puccinelli, papel que desempenha enquanto parlamentar. “O papel do prefeito não é fazer oposição a governador ou presidente, tem que construir parcerias. Como prefeito tenho que defender o meu município”, afirmou Duarte ao Campo Grande News.

Paulo Duarte comentou a projeção feita pelo governador André Puccinelli hoje cedo sobre a expectativa de desempenho eleitoral do PMDB em 2012. Segundo o governador, seu partido vai chegar “bem das pernas” em Campo Grande, Três Lagoas, Ponta Porã (com um aliado) e Dourados (com candidato próprio PMDB ou aliado). A dificuldade maior, segundo André, é Corumbá, porque o deputado Paulo Duarte lidera as pesquisas com mais de 60% das intenções de voto.

“Essa avaliação vinda da maior autoridade do Estado reconhecendo a força de minha pré-candidatura é importante, até porque faço oposição na Assembleia, se eu chegar à Prefeitura, quero construir parcerias com todos”, comentou Paulo Duarte.

“Se eu conseguir viabilizar minha candidatura, com o reconhecimento do meu trabalho, sendo eleito prefeito de Corumbá, encerro o ciclo de oposição ao governador, defenderei os interesses da minha cidade. Prefeito não tem que fazer oposição a governador e presidente, tem que fazer parcerias”, disse Duarte.

Pesquisa - A pesquisa a que o governador se referiu foi divulgada pelo Diário Digital, TV MS Record e FM Cidade. De acordo com a amostragem, realizada pelo instituto Ícone Pesquisa e Consultoria de Marketing, Paulo Duarte seria eleito prefeito com 65,6% dos votos. O segundo colocado, Elano Saldanha (PPS), obteve apenas 7,8% das intenções de voto, seguido pelo presidente da Câmara Municipal, Evander Vendramini (PP), com 6,9%, e vereador Dirceu Miguéis, com 5%.

Os indecisos são 7,2% e outros 7,5% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos. O maior percentual de rejeição é do vereador Oséas Ohara, com 25%; seguido por Elano Saldanha, 19,9%; Dirceu Miguéis, 14,4% e Evander Vendramini, com 12,3%. A taxa de rejeição ao deputado Paulo Duarte é a menor - 8,4%.

Nos siga no Google Notícias