A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/12/2015 08:03

Secretário vai argumentar que tarifaço do IPTU só atinge 3% dos imóveis

Disney vai justificar aos vereadores que mutuários modificaram imóveis causando valorização

Antonio Marques
Secretários municipais vão à Câmara agora de manhã esclarecer aumentos abusivos no IPTU 2016 (Foto: Marcos Ermínio)Secretários municipais vão à Câmara agora de manhã esclarecer aumentos abusivos no IPTU 2016 (Foto: Marcos Ermínio)

Os vereadores convocaram os secretários municipais de Administração, Ricardo Ballock; e de Planejamento, Finanças e Controle, Disney de Souza Fernandes, para esclarecerem os motivos do aumento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) acima do índice de 9,57%. Alguns parlamentares cobram da prefeitura a Planta Genérica não enviada pelo Executivo, que alega apenas 3% dos mutuários tiveram aumento acima da inflação por conta de modificações nos imóveis.

Outro assunto a ser esclarecido na reunião de logo mais às 9 horas, no Plenário Edroim Reverdito, na Câmara Municipal, e a forma de pagamento dos comissionados da gestão do prefeito afastado Gilmar Olarte, que no mês passado foi motivo para o Legislativo trancar a pauta dos projetos de lei do prefeito Alcides Bernal (PP), até que o mesmo apresentasse um cronograma de pagamento.

O secretário Disney Fernandes adiantou que ninguém teve reajuste no IPTU acima de 9,57% se não realizou alterações nos imóveis. Ele explicou que apenas 3% dos mutuários receberam o carnê do imposto com aumento maior que o índice estabelecido. “92% dos imóveis vão receber o IPTU corrigido em 9,57%”, afirmou, acrescentando que 5% dos imóveis tiveram correções abaixo do índice.

A reunião dos secretários com os vereadores não deve influenciar no valor do IPTU que os usuários já receberam, mas pode abrir a possibilidade de as pessoas pedirem revisão dos casos de aumentos abusivos. Teve gente que recebeu o carnê com valor seis vezes maior que o pago neste ano.

Os parlamentares aprovaram Requerimento em Plenário por unanimidade durante a sessão ordinária da última terça-feira (8), convocando os secretários a apresentarem a planta genérica, que serve de base para a Prefeitura avaliar os imóveis.

O objetivo dos edis é comparar as plantas genéricas de 2014 e 2015 para analisar se o aumento foi acima do permitido. Para estar dentro da legalidade, o reajuste decretado pela prefeitura seguiu o IPCA-E (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apresentada nos meses entre os meses de outubro de 2014 até setembro de 2015, que foi de 9,57%.

Mudança - Mais de 18 mil imóveis passaram de territorial para predial em 2016. Esses imóveis estavam clandestinos, ou seja, o proprietário tinha um terreno, construiu uma casa e não declarou na prefeitura. Com essa adequação, a Prefeitura de Campo Grande terá acréscimo de R$ 20 milhões na arrecadação.

Conforme a assessoria da prefeitura, através do georreferenciamento a prefeitura atualizou os dados dos imóveis em Campo Grande. Com isso, muitos impostos foram atualizados. Como na rua não tem esgoto e nem asfalto, a recomendação para a família é ir até a Central de Atendimento, antiga Câmara Municipal, para saber se houve um erro de lançamento ou conferir os motivos do valor cobrado.

Sem lei, IPTU subiu muito acima da inflação
Boas vindas – O deputado estadual Márcio Fernandes está na expectativa de se sentir em casa no PMDB. Ontem, ele conversou com a bancada do partido na...
Secretários vão amanhã à Câmara explicar aumentos de até 636% no IPTU/2016
Os secretários municipais de Administração, Ricardo Trefzger Ballock e de Planejamento, Finanças e Controle, Disney de Souza Fernandes, convocados pe...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions