ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 30º

Política

Lei isenta 204 mil veículos de pagar IPVA em 2022

Medida vai beneficiar 204.283 veículos, fabricados entre 2002 e 2006, que rodam em Mato Grosso do Sul

Gabriela Couto | 18/11/2021 10:32
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ao lado do presidente da Assembleia Legislativa Paulo Corrêa (PSDB) em visita na Casa de Leis, nesta terça-feira (16). (Foto: Kísie Ainoã)
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ao lado do presidente da Assembleia Legislativa Paulo Corrêa (PSDB) em visita na Casa de Leis, nesta terça-feira (16). (Foto: Kísie Ainoã)

Foi aprovado hoje (18), por unanimidade na Assembleia Legislativa, o projeto de lei do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que garante a isenção de IPVA (Imposto sobre Veículos Automotores) para veículos com mais de 15 anos de fabricação, em Mato Grosso do Sul. A partir de 2022, serão 204.283 veículos incluídos com o benefício que segue para a sanção do Poder Executivo.

Azambuja apresentou a proposta no dia 9 de novembro, com a intenção de apoiar a retomada da economia e contribuir com a população, que está diante de um momento de alta inflação no País. Antes, a isenção era apenas aos veículos com mais de 20 anos de fabricação.

O rito agora é aguardar a publicação da alteração da lei estadual vigente que trata da cobrança do imposto no Diário Oficial do Estado. A partir do ano que vem, todos os automóveis fabricados entre 2002 e 2006 deixam de ter a cobrança do imposto estadual.

Dentre as medidas já anunciadas pelo governador, estão a isenção para os 793 ônibus e vans escolares, além dos 2.730 automóveis de bares, restaurantes e empresas do segmento turismo, que se tratam de segmentos que foram muito prejudicados durante a pandemia.

Também houve por meio de decretos a redução das alíquotas do IPVA para veículos de 3,5% para 2,5%, assim como caminhões, ônibus e motorhome, que passaram a ter alíquota de 1,5%, em uma redução de até 50% na cobrança.

Ao todo, serão R$ 178 milhões de renúncia fiscal para o ano que vem. Reinaldo Azambuja destacou que as medidas só foram possíveis porque o Estado conseguiu uma “estabilidade fiscal” e cumpriu as metas do Programa de Ajuste Fiscal.

“É um ano difícil para todos, para o assalariado, o trabalhador, a trabalhadora. A inflação corrói o salário, aumenta o preço dos itens de consumo e diminui o poder de compra. Quando você abre mão de R$ 178 milhões que sairiam do bolso do contribuinte, você está ajudando também todos os setores que pagam IPVA”, ressaltou o governador.

Nos siga no Google Notícias