A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

31/12/2015 17:01

Sem visitas, Delcídio passa réveillon na companhia apenas de livros

Thiago de Souza
Senador foi preso por atrapalhar investigações da Operação Lava-Jato. (Foto: Arquivo)Senador foi preso por atrapalhar investigações da Operação Lava-Jato. (Foto: Arquivo)

Preso desde o dia 25 de novembro, o senador Delcídio do Amaral (PT/MS) passará a virada de ano sozinho, em uma acomodação de cerca de 13 metros quadrados, na sede do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do Distrito Federal. O parlamentar terá, no máximo, a companhia de livros que recebe de amigos e assessores.

Delcídio, segundo a assessoria, é visitado regularmente por parentes. Tem lido bastante, principalmente biografias, seu tipo preferido. No momento ele lê sobre o estadista inglês Winston Churchill e o ex-presidente norte-americano Franklin Roosevelt.

Conforme assessores, Delcídio tem estudado bastante os argumentos para sua defesa. Os advogados dele disseram que, assim que terminar o recesso forense, no primeiro dia útil de fevereiro, vão entrar com novos pedidos de libertação do cliente.

Embora preso, o senador petista tem mantido o bom humor, segurança e tranquilidade, garante o assessor. Disse também que, embora o parlamentar não tem acesso a televisão nem a jornais, está sempre "bem antenado” sobre o que acontece.

O ex-líder do Governo Dilma no Senado foi acusado de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. O parlamentar, que está com a filiação partidária suspensa pelo PT, cumpre prisão preventiva, sem prazo para acabar.

Inicialmente, Delcídio do Amaral ficou preso em uma cela na carceragem da Polícia Federal em Brasília, porém, no último dia 11, com autorização do ministro do STF, Teori Zavascki, foi transferido para o Quartel do Batalhão de Trânsito da PM/DF.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions