ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 18º

Política

Sidrolândia gastará R$ 248 mil com 167 celulares para prefeita falar com staff

Se na iniciativa privada, o usual é a utilização dos celulares particulares, a gestão prefere dinheiro público

Por Aline dos Santos | 23/06/2022 14:01
Vanda Camilo é prefeita de Sidrolândia, cidade que vai gastar até R$ 248 mil com celulares. (Foto: Divulgação)
Vanda Camilo é prefeita de Sidrolândia, cidade que vai gastar até R$ 248 mil com celulares. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Sidrolândia pretende gastar até R$ 248.145 com a compra de 167 celulares para que a prefeita Vanda Camilo (PP) se comunique com o seu staff.

O pregão 40/2022, na modalidade registro de preço, foi lançado em 18 de maio. Segundo o edital, os aparelhos vão atender a prefeitura e “suas secretarias”. Se na iniciativa privada, o usual é a utilização dos celulares particulares dos funcionários, a gestão municipal vai tirar dinheiro dos cofres públicos para a comunicação.

“A aquisição de aparelhos celulares tem por finalidade viabilizar a comunicação da Prefeita, Secretários, Diretores e demais servidores que irão receber os aparelhos entre si, com funcionários e público externo, para que o diálogo seja continuo e ininterrupto, tornando-se célere e eficiente. Além disso está aquisição visa a não utilização do aparelho celular particular, por parte dos servidor para tratar de assuntos que sejam ligados a Administração”.

Dos 167 celulares, um pode custar até R$ 2.673,51. O destaque deste aparelho, em específico, é memória RAM mínima de 6 gigas, já compatível , por exemplo, com celular gamer (smartphone para jogos). Outros 144 aparelhos podem custa até R$ 1.456,21 por unidade.

Para 14 aparelhos, a previsão é de custo unitário de até 1.723,44. Enquanto outros 38 celulares podem ter custo de R$ 1.456,21 por unidade.

A licitação eletrônica foi realizada em junho. O lote 1 (14 celulares, avaliados em R$ 24 mil) restou fracassado. O lote 2 (114 aparelhos) ficou com a empresa Mgitech Comércio, Importação e Exportação LTDA. O valor foi de R$ 119.130,00. O teto da prefeitura era gastar até R$ 166.007,94 nesta compra. Mas o valor caiu diante da disputa de 14 empresas.

O lote 3, que previa a compra de apenas um smartphone, também não teve interessados. O lote 4 (38 aparelhos, com custo até R$ 55.335,98) também restou fracassado.

No caso dos lotes desertos, todas as empresas foram desclassificadas por descumprirem exigência do edital.

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou que "a licitação em questão é um Registro de Preços" e que por isso "não necessariamente, a atual administração irá comprar todos esses aparelhos". "A licitação será realizada e o preço será registrado para que durante o período de um ano caso ocorra a necessidade de se adquirir o item ele esteja ali. Os celulares serão utilizados pelos diversos departamentos que a administração pública possui", completa a nota.

A administração municipal esclareceu ainda que a comunicação entre os telefones será gratuita, o que vai gerar economia. "O município aderiu a uma Ata de Registro de Preços do Ministério da Economia com o chip a um valor de R$ 7,60 o mês, sendo que a comunicação entre esses números é gratuita, portanto o município terá uma economia muito grande".

A prefeitura explicou por último que "o aparelho de maior configuração será para o uso da assessoria da prefeita, que necessita de maior armazenamento para os serviços realizados".

Nos siga no Google Notícias