ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 25º

Política

Simone diz que governo tem condições de pagar R$ 400 por seis meses

Promulgação da Emenda Constitucional liberando R$ 44 bilhões foi um "cheque em branco" segundo senadora

Por Gabriela Couto | 16/03/2021 12:47
Senadora Simone Tebet (MDB) diz que governo federal ganhou condições do Congresso Nacional para pagar R$ 400 de auxílio emergencial (Foto: Agência Senado)
Senadora Simone Tebet (MDB) diz que governo federal ganhou condições do Congresso Nacional para pagar R$ 400 de auxílio emergencial (Foto: Agência Senado)

A senadora Simone Tebet (MDB) afirmou que o governo federal ganhou cheque em branco para garantir auxílio emergencial para a população para os próximos seis meses. Ontem (15) as Mesas Diretoras do Senado e da Câmara promulgaram a Emenda Constitucional 109, que entre outras medidas abre crédito de R$ 44 bilhões para a União não se preocupar com teto de gastos e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Se for por quatro meses o governo federal consegue pagar R$ 400 de auxílio emergencial. E até seis meses se ele buscar recursos do espaço fiscal durante o ano, com verba discricionária,  o benefício pode ser pago”, explicou Simone.

Segundo ela, com a o valor alto da inflação correndo os produtos da cesta básica, os R$ 250 que o governo está cogitando destinar as famílias mais carentes do país não serão suficientes. “Na pior das hipóteses teria que ser os R$ 300, mas temos que contar com a inflação toda dos alimentos que não é pequena e ainda vai subir”, justificou.

Para a senadora, o Congresso Nacional deu aval para o governo federal utilizar recursos suficientes para ampliar o valor do benefício. “Demos um cheque em branco para o governo federal, não estabelecemos os valores, mas estabelecemos os caminhos para que o governo possa pagar. Sem isso as pessoas continuarão com insegurança alimentar, crianças subnutridas e o comercio não será aquecido. Esses R$ 400 vão aquecer a economia de tal forma que vai impedir a demissão em massa. Será essencial para todos. Pode salvar vidas e empregos”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário