ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 18º

Política

STJ mantém condenação, mas reduz pena de prefeito filmado com pistola

Na época vereador, Juliano "Ferro" Barros Donato foi condenado a 3 anos e 6 meses em regime semiaberto

Gustavo Bonotto e Helio de Freitas, de Dourados | 23/08/2023 19:46
O prefeito de Ivinhema, Juliano "Ferro" Barros Donato, durante sessão na Câmara Municipal. (Foto: Arquivo)
O prefeito de Ivinhema, Juliano "Ferro" Barros Donato, durante sessão na Câmara Municipal. (Foto: Arquivo)

Por unanimidade, a 6º Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) deu provimento ao recurso que reduz a pena do prefeito de Ivinhema, Juliano "Ferro" Barros Donato (PSDB), em seis meses diante a condenação de três anos e seis meses de prisão em regime semiaberto por posse ilegal e disparo de arma de fogo. A condenação se deu por um vídeo onde o parlamentar aparece fazendo disparos em uma garrafa, no mês de março de 2015.

Segundo os autos, o cumprimento da pena foi alterado para substituição em medidas cautelares, a serem definidas no acórdão. No entanto, o ministro e relator Sebastião Reis não cedeu o direito de celebrar acordo de não persecução penal.

Na sessão, realizada no fim da tarde de terça-feira (22), o advogado de defesa Carlos Alberto de Jesus Marques alegou que o vídeo foi gravado em um momento pessoal, quando o parlamentar estava na presença de amigos em uma chácara de sua propriedade. Ele pontua que a mídia não foi anexada à denúncia, o que dificulta a tomada de decisões.

Com a fala, Reis ressaltou que o provimento parcial de Ferro foi pautado em outros elementos, como prova oral, boletim de ocorrência registrado, fotos realizadas no local e também capturas da mídia.

O executor também transcreveu os fundamentos da decisão, disse que a compreensão da corte de origem está em conformidade com o entendimento do STJ e definiu como incabível a absolvição do crime de porte ilegal de arma de fogo.

Com o provimento parcial, a defesa, que ingressou com recurso na tentativa de derrubar a decisão proferida pela 1ª Vara Criminal de Ivinhema em dezembro de 2019, agora pode levar o tema até o STF (Supremo Tribunal Federal).

Histórico - Compartilhado em grupos, o vídeo registrado durante festa entre amigos foi usado como prova no inquérito policial por porte ilegal de arma de fogo. Na época, Ferro era vereador e teria usado uma pistola para abrir uma garrafa de cerveja.

De acordo com os autos, o parlamentar negou que fosse a pessoa que aparecera com a arma. No entanto, em depoimento, a esposa do atual prefeito confirmou que ele possuía uma pistola .380 desde 2009 e a utilizava para segurança da família. Antes da busca e apreensão, o político se desfez do equipamento.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias