A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

28/07/2014 14:36

Todos serão punidos por ocupação ao Paço Municipal, diz prefeito

Kleber Clajus
Sindicâncias estão em fase de conclusão e prefeito assegura que nada vai ficar para trás (Foto: Marcelo Calazans)Sindicâncias estão em fase de conclusão e prefeito assegura que "nada vai ficar para trás" (Foto: Marcelo Calazans)

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), assegura que todos os envolvidos na ocupação de secretarias e do Paço Municipal, em maio, serão punidos “conforme as penalidades da lei”. Sindicâncias sobre o caso estão em fase de conclusão pela Semad (Secretaria Municipal de Administração) e apontam que a ação teria sido orquestrada previamente para promover sumiço de documentos públicos.

“Todas as responsabilidades serão apuradas e nada vai ficar para trás. Quem agiu de forma que contrariou a lei vai responder e tem muita coisa”, comentou Olarte.

Na semana passada, o trabalho foi finalizado na SAS (Secretaria de Ações Sociais), Sesau (Secretaria de Saúde) e Seintrha (Obras e Infraestrutura). São 1,5 mil folhas, além de gravações e mais de 1,9 mil fotos que atestam as conclusões da sindicância que corre em segredo.

Até o momento a recomendação é de que cinco servidores da Sesau enfrentem processo administrativo disciplinar, que pode culminar em demissão por justa causa e até mesmo processos criminais. Da secretaria teriam desaparecido 15 processos que investigavam compra irregular de medicamentos. Já na SAS e Seintrha haveriam envolvimento de ex-comissionados da gestão de Alcides Bernal (PP), cassado em 12 de março pela Câmara Municipal. O ex-prefeito nega ter havido invasão de espaços públicos.

Ocupação - A investigação interna comprovou que no dia 15 de maio, após o juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveria Gomes Filho, reconduzir Bernal à Prefeitura ex-servidores e simpatizantes ocuparam diversas repartições públicas, o que se considera indício de planejamento da ação.

O caso foi revertido após oito horas, quando o desembargador de plantão do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Vladimir Abreu da Silva, cassou liminar de Gomes Filho atendendo pedido da assessoria jurídica da Câmara Municipal.

Na sindicância, em fase de conclusão, foram utilizadas imagens do circuito interno do Paço Municipal, feitas por servidores com celular e com base em matérias veiculadas na imprensa.

Todos os documentos serão encaminhados para a Polícia Civil - que já investiga o caso, depois do registro de diversos boletins de ocorrência –, para o Ministério Público Estadual e Câmara Municipal, uma vez que parlamentares participaram da entrada no Paço e podem responder por quebra de decoro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions