A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

15/08/2018 13:34

Último a definir candidatura, MDB vai começar campanha depois de rivais

Candidato ao governo foi definido ontem (14), depois de duas desistências em 15 dias

Leonardo Rocha
Coletiva na direção estadual do MDB que definiu Mochi como candidato (Foto: Paulo Francis)Coletiva na direção estadual do MDB que definiu Mochi como candidato (Foto: Paulo Francis)

Com duas desistências de candidatos ao governo e mudança de vice, o MDB vai começar a campanha eleitoral amanhã (16) atrás dos rivais em relação a planejamento, estratégia e rumo para eleição deste ano. O partido inclusive será o último a registrar candidatura, já que o deputado Junior Mochi (MDB) só foi confirmado para sucessão estadual ontem (14) à tarde.

O MDB tinha até começado na frente dos rivais quando ainda em dezembro, o ex-governador André Puccinelli (MDB) confirmou que era pré-candidato e tentaria o terceiro mandato. Logo no começo do ano iniciou as chamadas “caravanas estaduais” para divulgar o nome de Puccinelli em diferentes regiões, para construir plano de campanha.

O partido até chegou a marcar suca convenção estadual para o dia 21 de julho, já no começo do prazo para confirmar o nome de Puccinelli, no entanto a pedido dos deputados mudou a data para 4 de agosto, para esperar mais aliados em sua coligação. Foi quando no dia 20 (julho), que a legenda começou as indefinições com a prisão do ex-governador, em função da Operação Lama Asfáltica.

A princípio o partido reafirmou a candidatura de Puccinelli, apostando em um habeas corpus, no entanto o pedido foi negado tanto no TRF 3 (Tribunal Regional Eleitoral da 3ª Região), como no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Com esta situação, André pediu para Simone assumir a candidatura faltando uma semana das convenções. Ela aceitou a missão e definiu como vice o procurador licenciado Sérgio Harfouche (PSC).

Reta final - O novo impasse ocorreu no último domingo (12), quando a senadora também desistiu da disputa, alegando motivos pessoais, faltando três dias para o registro das candidaturas. Nesta situação restou a Junior Mochi assumir o desafio ontem (14). No dia que fecha o prazo na Justiça Eleitoral, a legenda até o começo desta manhã não definiu o vice, já que Harfouche saiu do projeto.

Mochi anunciou hoje (15) que a definição da chapa (majoritária) será feita até o começo da tarde, para que o registro das candidaturas ocorra às 17h. O planejamento inicial inclui uma reunião do deputado amanhã (16) com a equipe de marketing - para definir a estratégia - e lançar oficialmente a campanha em 31 de agosto.

Um dos motivos inclusive da escolha de Mochi para assumir a candidatura, é que o parlamentar já foi presidente estadual da legenda, e poderá nesta nova fase “ organizar” a base e militância, para arrumar o partido e começar a campanha, depois de duas desistências ao governo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions