A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

26/06/2014 18:45

Vereador de Ponta Porã será primeiro suplente de Antônio João

Ludyney Moura
Agnaldo Miudinho é o escolhido do DEM para primeira suplência de Antônio João (Foto: Divulgação)Agnaldo Miudinho é o escolhido do DEM para primeira suplência de Antônio João (Foto: Divulgação)

O ainda pré-candidato ao Senado na chapa do tucano Reinaldo Azambuja, Antônio João Hugo Rodrigues, revelou ao Campo Grande News que a sua primeira suplência será do Democratas (DEM). E o nome escolhido é o do vereador e presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, Agnaldo Pereira Lima, o Miudinho.

“Nossa primeira suplência já está definida com um bom quadro do DEM, o vereador Miudinho. A segunda suplência ainda está em análise. Temos dois nomes, mas não quero adiantar quem são. Vou me reunir com o Reinaldo para depois comunicar a decisão”, revelou Antônio João.

As únicas suplências que aguardam definição são da vice-governadora Simone Tebet (PMDB). O PSB vai indicar o segundo suplente, e os peemedebistas ainda negociam quem será o primeiro na linha de sucessão de Simone. Os nomes permanecem em sigilo.

No PT, do candidato ao Senado Ricardo Ayache, apenas a primeira suplência está definida e virá do PDT. A atual reitora da Uniderp, professora Leocádia Petry Leme, é a indicada pedetista. A segunda vaga ainda está em aberto.

Também concorrem o Senado o presidente regional do PSOL, Lucien Rezende e Valdemir Cassemiro pelo PSTU.

Apesar de não constar no sistema de votação, os suplentes têm tido papel de destaque na política do Estado. O Atual senador Rubén Figueiró (PSDB) era o segundo suplente da então tucana Marisa Serrano (nas eleições de 2006), hoje conselheira do TCE (Tribunal de Contas do Estado), e assumiu a vaga depois que o primeiro suplente, Antônio Russo (PR), licenciou-se por problemas de saúde.

O atual primeiro suplente do senador Delcídio do Amaral (PT), Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC), trabalha para eleger o petista como governador do Estado e, caso vitorioso, assumir uma cadeira no Senado pelos próximos quatro anos.

O mandato de um senador é de oito anos.

PSB pode indicar vice e suplente ao senado na chapa de Nelsinho
Pré-candidato ao governo pelo PMDB, o ex-prefeito Nelson Trad ofereceu a vaga de vice e segundo suplente ao senado ao PSB, partido do presidenciável ...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions