A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/06/2014 18:45

Vereador de Ponta Porã será primeiro suplente de Antônio João

Ludyney Moura
Agnaldo Miudinho é o escolhido do DEM para primeira suplência de Antônio João (Foto: Divulgação)Agnaldo Miudinho é o escolhido do DEM para primeira suplência de Antônio João (Foto: Divulgação)

O ainda pré-candidato ao Senado na chapa do tucano Reinaldo Azambuja, Antônio João Hugo Rodrigues, revelou ao Campo Grande News que a sua primeira suplência será do Democratas (DEM). E o nome escolhido é o do vereador e presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, Agnaldo Pereira Lima, o Miudinho.

“Nossa primeira suplência já está definida com um bom quadro do DEM, o vereador Miudinho. A segunda suplência ainda está em análise. Temos dois nomes, mas não quero adiantar quem são. Vou me reunir com o Reinaldo para depois comunicar a decisão”, revelou Antônio João.

As únicas suplências que aguardam definição são da vice-governadora Simone Tebet (PMDB). O PSB vai indicar o segundo suplente, e os peemedebistas ainda negociam quem será o primeiro na linha de sucessão de Simone. Os nomes permanecem em sigilo.

No PT, do candidato ao Senado Ricardo Ayache, apenas a primeira suplência está definida e virá do PDT. A atual reitora da Uniderp, professora Leocádia Petry Leme, é a indicada pedetista. A segunda vaga ainda está em aberto.

Também concorrem o Senado o presidente regional do PSOL, Lucien Rezende e Valdemir Cassemiro pelo PSTU.

Apesar de não constar no sistema de votação, os suplentes têm tido papel de destaque na política do Estado. O Atual senador Rubén Figueiró (PSDB) era o segundo suplente da então tucana Marisa Serrano (nas eleições de 2006), hoje conselheira do TCE (Tribunal de Contas do Estado), e assumiu a vaga depois que o primeiro suplente, Antônio Russo (PR), licenciou-se por problemas de saúde.

O atual primeiro suplente do senador Delcídio do Amaral (PT), Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC), trabalha para eleger o petista como governador do Estado e, caso vitorioso, assumir uma cadeira no Senado pelos próximos quatro anos.

O mandato de um senador é de oito anos.

PSB pode indicar vice e suplente ao senado na chapa de Nelsinho
Pré-candidato ao governo pelo PMDB, o ex-prefeito Nelson Trad ofereceu a vaga de vice e segundo suplente ao senado ao PSB, partido do presidenciável ...
Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions