A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

21/09/2015 19:50

Vereador do DEM revela ao Gaeco reuniões para cassar Alcides Bernal

Paulo Yafusso
Vereador Airton Saraiva deixa sede do Gaeco, onde detalhou reuniões em que se discutiu a cassação de Alcides Bernal (Foto: Marcos Ermínio)Vereador Airton Saraiva deixa sede do Gaeco, onde detalhou reuniões em que se discutiu a cassação de Alcides Bernal (Foto: Marcos Ermínio)

Ao prestar depoimento no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) na Operação Coffee Break, o vereador Airton Saraiva (DEM) afirmou que a partir do segundo semestre de 2013 passou a atuar como liderança da oposição contra o prefeito Alcides Bernal (PP), e que participou de várias reuniões em que se discutiu a troca do prefeito da Capital. Ele declarou que teve papel importante para conseguir os votos de Waldeci Batista Nunes, o Chocolate (PP) e de Gilmar da Cruz (PRB).

Saraiva afirmou que levou os dois até a casa do então governador André Puccinelli (PMDB), para discutir a cassação de Bernal. Ainda de acordo com o depoimento do Democrata, na reunião Puccinelli teria prometido acolher os vereadores em outros partidos, caso votassem pela cassação. O advogado do ex-governador, Rene Siufi, nega que tenha ocorrido essa reunião. “Isso é mentira, ele se enganou”, afirmou.

Airton Saraiva disse também, que participou de outras reuniões para discutir a cassação do prefeito. Esses encontros teriam sido realizados na casa dele, e também na residências dos vereadores Vanderlei Cabeludo (PMDB) e João Rocha (PSDB), presidente da Comissão de Ética criada pela Câmara para apurar quebra do decoro parlamentar dos vereadores investigados na Operação Coffee Break.

Vanderlei Cabeludo afirmou que essas reuniões não foram para acertar a cassação de Alcides Bernal, mas sim para discutir projetos e a situação na Câmara. Já o vereador João Rocha (PSDB) não quiser comentar o depoimento de Saraiva, alegando que não se sentiria à vontade, por ser presidente da Comissão de Ética. “Cada um responde pelos seus atos”, resumiu. O Campo Grande News entrou em contato com os assessores de Airton Saraiva, Gilmar da Cruz e Chocolate, mas eles não retornaram as ligações.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions